Em palestra para auditores fiscais no I Seminário do Fisco do Estado do Tocantins, na última sexta-feira, 13, o Senador licenciado Ataídes Oliveira fez declarações surpreendentes sobre o Sistema S (SESI, SENAI, SESC, SENAC, SEST, SENAT, SENAR, Sescop, Sebrae, APEX, ABDI). O tema da palestra foi o seu livro “A caixa preta do Sistema S”, fruto de uma auditoria que ele solicitou ao TCU e CGU, quando saiu da suplência e assumiu o mandato de senador, na ocasião da licença médica do Senador João Ribeiro.

No livro Ataídes faz revelações surpreendentes que, segundo ele, já seriam suficientes para serem consideradas “o maior esquema de corrupção envolvendo dinheiro público na história recente do Brasil”. Falando para uma plateia de advogados, contadores, auditores fiscais e servidores públicos, Ataídes apresentou números e mostrou documentos que comprovam suas denúncias. Tudo, segundo ele, fruto das auditorias feitas pelo Tribunal de Contas da União e pela Controladoria Geral da União. Os participantes do seminário demonstraram perplexidade com tantas revelações. Dentre as mais polêmicas, Ataídes citou a falta de transparência na arrecadação das entidades que compõe o Sistema S, que arrecadam diretamente dos empresários, fraudando assim a Receita Federal, e o uso indevido que essas entidades fazem do dinheiro dessa arrecadação, aplicando no mercado financeiro e lucrando altas somas em juros. No Senado, Ataídes chegou a articular uma CPI que investigaria o Sistema S, CPI essa que foi proposta, mas não obteve o número de assinaturas necessárias para aprovação.

Bastante aplaudido, Ataídes recebeu do presidente da FENAFISCO, Manuel Isidro dos Santos Neto, um convite formal para apresentar sua palestra sobre o Sistema S na XVI CONAFISCO – que acontecerá em novembro em Foz do Iguaçu-PR, com o aval e os elogios do presidente do SINDARE, Jorge Antônio da Silva Couto, que disse estar“orgulhoso em ter um cidadão tocantinense lutando praticamente sozinho contra a corrupção no Sistema S”.

 

Comentários do Facebook