O piloto do Programa Pátria Amada Mirim (PAM), que tem como objetivo capacitar crianças e adolescentes da rede pública de ensino para os desafios da sustentabilidade e promover a formação consciente e cidadã por meio da educação ambiental,  começou a ser executado na Escola Estadual Entre Rios, nesta terça-feira, 29.

O vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, destacou o papel que será desempenhado pelos alunos na execução do projeto. “Nós contamos com a participação de toda a comunidade escolar, mas as crianças tem um papel primordial na disseminação dos conceitos ambientais que serão trabalhados. O pedido de uma criança é mais difícil de ser negado”, ponderou.

A secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar, ressaltou que o projeto piloto visa criar um modelo de execução do PAM. “A partir de agora esta unidade escolar é vitrine. As ações que serão desenvolvidas aqui servirão de referência para implantação do PAM em outros municípios”, ressaltou.

Segundo o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Renato Jayme, esta etapa piloto é uma fase fundamental para a implantação do Programa no Estado. “A Escola Entre Rios será a nossa referência para multiplicar todas as ações do Pátria Amada Mirim nos municípios tocantinenses”.

O diretor da unidade de ensino, Maximiano Santos Bezerra, destacou que a iniciativa promove práticas que estão diretamente ligadas ao cotidiano dos alunos. “Estamos inseridos em um ambiente rural, e as reflexões que faremos aqui ajudarão na prática de ações sustentáveis, tanto no desenvolvimento do projeto, com a plantação de mudas, como no processo de plantação e colheita de alimentos”.

A estudante Jéssica Lorrayne Alves Novelino, do 9º ano, falou das suas expectativas com a execução do PAM. “Muito gratificante para nós receber esse Programa, especialmente por nos fazer referência. O projeto vai nos ajudar aqui na comunidade. Aqui perto da escola teve muitas queimadas, muito desmatamento e com o PAM teremos mais consciência”, apontou.

Na unidade de ensino serão atendidos 50 alunos. Para 2020, a estimativa é de que 5.500 crianças sejam beneficiadas em 40 municípios.

Linhas

O Programa divide-se em duas linhas: PAM 1 – para estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental com aulas teóricas e lúdicas, uma vez por semana; e PAM 2 – estudantes das séries finais do ensino fundamental com aulas teóricas e práticas em diversos espaços de aprendizagem, sobretudo em viveiros, duas vezes por semana. As atividades irão ocorrer no contraturno escolar dos estudantes participantes.

As aulas teóricas e práticas serão norteadas pelos seguintes temas: Cidadania e Meio Ambiente, Natureza e Sociedade, Mudanças Climáticas, Meio Ambiente e Saúde, Bacias Hidrográficas, Ativismo Ambiental e Biodiversidade do Bioma Cerrado, são alguns dos eixos temáticos que serão abordados de forma conceitual e prática no desenvolvimento do Programa.

Execução

O projeto será executado por etapas, até contemplar os 25 mil alunos e 139 municípios no período de três anos. Para 2020, serão atendidas 5.500 crianças e adolescentes em 40 municípios. Em 2021, o Programa beneficiará mais de 8.500 participantes em mais 40 cidades, totalizando 14 mil estudantes em 80 municípios. E em 2022, o Programa atingirá a sua meta, com 25 mil alunos em todo os 139 municípios do Estado. (Ascom/Seduc)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.