Foto: Divulgação

A estudante de jornalismo Jéssica Ramos Oliveira, de 26 anos, foi expulsa de uma faculdade particular em Goiânia, após entrar em sala de aula com o filho de seis anos. A estudante informou que precisou levar a criança, porque teria uma aula de revisão e não tinha com quem deixá-la.

Segundo Jéssica, uma funcionária da instituição pediu para que ela deixasse o local, alegando que no contrato firmado entre a faculdade e os alunos existe uma cláusula que impede a entrada de outras pessoas em sala de aula. À nossa reportagem, a estudante alegou ter passado por um grande constrangimento, e que já havia levado a criança em outras poucas ocasiões, mas que nunca foi repreendida por isso.

Ainda de acordo com a aluna, o coordenador do curso de direito, da mesma faculdade, alegou que ela estaria infringindo o regulamento da instituição, e quando Jéssica tentou argumentar, o funcionário alegou que não há respaldo legal no caso dela. A estudante, no entanto, afirma que a postura adotada pela instituição fere princípios éticos e morais.

Está em tramitação no Senado, um projeto de Lei de autoria da senadora Vanessa Grazziotin que prevê a garantia de acesso e permanência da criança no estabelecimento de ensino frequentado por sua mãe, pai ou responsável. A matéria está apta para votação em plenário.(Leicilane Tomazini)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.