Linha de frente

O deputado estadual Ricardo Ayres (PSB) solicitou ao Governo do Tocantins, por meio da Secretaria Estadual da Administração – Secad, que ofereça um suporte psicológico e psiquiátrico aos servidores que estão na ativa, em todos os setores, durante a pandemia de Covid-19, que vem apresentando números crescentes no Estado. Na solicitação, Ayres sugere o serviço seja oferecido de forma gratuita, pela Junta Médica, com atendimentos de forma remota.

Ayres apresentou a proposta em uma videoconferência que solicitou ao titular da Secad, Bruno Barreto. O deputado se manifestou preocupado com as tristes marcas alcançada pela pandemia que já ultrapassou os 100 mil mortos no Brasil, estando perto dos 500 óbitos somente no Tocantins e mais de 32 mil pessoas infectadas pelo vírus. “São números devastadores, a doença chegou a um ponto que todos nós temos um caso perto, alguém que perdeu um ente querido para essa pandemia. Eu mesmo vivo esse sofrimento, estamos todos sobrecarregados emocionalmente”, pontou Ayres.

O parlamentar continuou explicando que, neste sentido, é preciso ter um olhar especial para com os servidores que, mesmo nessa situação, tem se esforçado para que a máquina pública não pare. Para Ayres, é preciso fazer referência que, direta e indiretamente, os servidores tem trabalhado para que a saúde continue atuando de forma efetiva, para que a segurança seja mantida, para que a educação e tantos outros setores cruciais para a vida dos cidadãos não sejam interrompidos. “Precisamos salvar vidas, para isso precisamos proporcionar um suporte para nossos servidores. Temos que cuidar da saúde mental dos profissionais da saúde, da segurança, da educação e todos que estão na ativa girando as engrenagens da atuação pública em todos os setores”, reforçou.

Atuação

Junto com a videoconferência foi protocolado um ofício com a proposta, as argumentações e sugestões de como o serviço pode ser oferecido. Ricardo Ayres sugeriu que ele seja desenvolvido pela Junta Médica do Estado, se necessário com a parceria de outros órgãos, sendo feito na forma de atendimentos remotos e gratuitos. “Estamos sugerindo também que todos os órgãos do Estado busquem estruturar esse serviço. Queremos levar essa proposta inclusive para os municípios, para que todos os servidores possam estar amparados neste momento”, disse.

O parlamentar também acrescentou que uma iniciativa nesse modelo já vem sendo desenvolvida através de uma parceria firmada entre a Pró-Reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários – PROEX, da Universidade Federal do Tocantins – UFT e a Secretaria Estadual da Educação, Juventude e Esportes para atendimento sócio emocional para alunos e professores. “Podemos estudar a viabilidade de ampliar essa parceria, fortalece-la ou até nos espelhar nela. Temos relatos de pessoas com transtorno de ansiedade, tendo que lidar com o luto, servidores contaminados em repartições gerando medo no ambiente de trabalho, entre outros problemas de natureza psicossocial, precisamos agir e cuidar dessas pessoas”, concluiu.

Comentários do Facebook