Araguaína - Foto: Marcos sandes

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) de Araguaína se reuniu nesta quarta-feira, 29, de modo remoto, para avançar na formatação do Plano Municipal de Segurança Pública. Na oportunidade, foram apresentados os primeiros dados levantados com base nos registros de ocorrências da Polícia Militar (PM) e também sobre a implantação da Guarda Municipal.

“A implantação de uma nova estrutura de segurança no Município está caminhando dentro dos prazos esperados. Acredito que vamos conseguir, até o final do ano, estar com a Guarda Municipal já implantada”, informou o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas. Após o Teste de Aptidão Física (TAF), os candidatos aprovados passarão por testes psicológico e médico, iniciando na sequência o curso de formação.

Participaram da reunião representantes de secretarias municipais, Conselho Tutelar, polícias Federal, Rodoviária, Civil, Ambiental e Militar, Corpo de Bombeiros, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Universidade Federal do Tocantins (UFT), consultores técnicos da Organização da Sociedade Civil (OSC) Comunitas, Procon e Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT).

Avanço constante
De acordo com o major da PM Teobaldo Vieira, Araguaína já está caminhando para ser uma cidade mais segura. “Sempre estivemos à inteira disposição para parcerias, neste ano já participamos de várias operações. Neste semestre, no Tocantins houve aumento em 35% dos homicídios, mas aqui em Araguaína foi o contrário, com redução de quase 18%”, afirmou.

Mais que homicídios, a intenção do GGI é mapear os dados de outros crimes como tentativa de homicídio, roubo de pedestre, ameaças, lesão corporal, violência contra mulher, criança e adolescente e posse e tráfico de drogas. Cruzando os dados das polícias e da Prefeitura, atribuindo ainda dias e horários comuns, será possível criar manchas de calor para aumentar a eficiência da assistência social e da atividade policial.

“Tem um conjunto de características, que quando a gente foca, principalmente em crimes contra o patrimônio, é possível evitar. O roubo é algo que pode baixar só de estar no lugar certo e na hora certa”, explicou o consultor Alberto Kopittke, do Instituto Cidade Segura, parceiro do município na elaboração do Plano de Segurança, por meio da Comunitas.

Registros em Araguaína
Segundo os dados coletados da PM pela Comunitas e ASTT, referentes a dois meses, janeiro e julho, as ocorrências de roubo de veículos são realizadas mais aos sábados, com 21 registros, enquanto o segundo dia com maior índice é a sexta-feira, com 12 ocorrências. Os horários mais frequentes são às 20 e às 22 horas.

No roubo a pedestres, os sábados de janeiro e julho também foram os dias com maior número de ocorrências, 18 no total, seguidos pelas sextas-feiras, com 13. Já o horário com maior frequência deste tipo de crime são às 8 e às 21 horas. A característica deste índice é o roubo de celulares.

“No período em que a gente começou houve restrição da entrada no quartel devido à covid-19. Mas já coletamos mais informações, bem mais completas, para apresentar na próxima reunião”, ressaltou o vice-presidente da ASTT, Major Sebastião Lima. (Marcelo Martin)

Comentários do Facebook