Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Acostumada a elevar a audiência da Record, como na vez em que concedeu entrevista ao Programa do Gugu, a emissora agora quer fazer um filme sobre Suzane Richthofen. As negociações já estão avançadas, mas detalhes ainda não foram divulgados.

Conhecida após tramar o assassinato dos pais junto com o namorado e cunhado à época, Suzane foi condenada a 39 anos de prisão pelo crime. Para a entrevista que concedeu à Gugu Liberato, dentro do presídio de Tremembé, Richthofen só aceitou conversar com o apresentador depois que ele assinou um termo que proibia outros programas da Record de reproduzir total ou parcialmente o conteúdo da entrevista.

Essas exigências foram feitas porque, em 2006, enquanto aguardava seu julgamento em liberdade, a Record divulgou imagens dela “em férias”, o que a fez voltar para a prisão.

A relação entre Suzana e Record tem ficado tão estreita, que a detenta já faz exigências de que, além do dinheiro, ela possa vetar partes do produto em que não concordar. A emissora afirmou que essa condição não é um “obstáculo intransponível”.

Suzane cresceu em um bairro de classe média alta. Seu pai, Manfred von Richthofen, era engenheiro, e sua mãe, Marísia von Richthofen, era psiquiatra. A filha tinha um relacionamento com Daniel Cravinhos, do qual seus pais não aprovavam. Com isso, no dia 31 de outubro de 2002, Suzane abriu a casa para que Daniel e seu irmão, Cristian Cravinhos, entrassem em sua casa para matar os pais, que estavam dormindo no andar de cima. Os três queriam simular um latrocínio para ficar com a herança da família, o que não deu certo e todos foram presos.(Almanarque Hoje em Dia)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.