Na noite deste sábado, 27, a Comitiva da Coligação “A Verdadeira Mudança”, do candidato a governador Carlos Amastha (PSB),  lotou a Praça Leandro Adorno, no centro de Divinópolis, região central do Estado.

No evento, Amastha conclamou os presentes a fazer uma mudança geral no Estado, acabando com o ciclo de familiocracia imposto pelos políticos que se revezam no comando Tocantins há 30 anos. “É absolutamente possível nunca mais voltar ao passado sombrio que a velha política nos trouxe”, destacou o candidato.

Ele enumerou e citou um a um os seus principais adversários, ressaltando, negativamente, os filhos, esposas e parentes na política de cada um dos oponentes ou dos seus principais aliados. Amastha ressalvou que tem todo o respeito pelo ex-governador Siqueira Campos, responsável pela criação do Tocantins, mas criticou o mau trabalho da sua última gestão, que ainda foi largada no meio do caminho via renúncia para tentar habilitar o filho à disputa eleitoral.

Sentimento é de mudança

Amastha ressaltou que andou em todo o Tocantins durante essa campanha e que o sentimento de verdadeira mudança não para de crescer. O candidato afirmou que, com a ratificação da sua candidatura no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a onda vai aumentar ainda mais e que é possível vencer a disputa já no primeiro turno.

Amastha voltou a criticar o abandono geral do Estado, sempre fazendo paralelo com Palmas, “a melhor capital do Brasil”, cidade que apresenta ótimos índices de educação, saúde, geração de emprego e melhora de infraestrutura, com desenvolvimento do turismo. “Viramos cidade de novela”, frisou. “Pela primeira vez em 30 anos temos a opção de fazer diferente”, ponderou.

Amastha explicou como passou de empresário, dono de shopping center e incorporadora, a político e os motivos que o levaram a entrar na vida pública. Ele também atacou a velha forma de fazer política, com grandes carreatas, distribuição de gasolina e compra de votos nos dias finais.

Destacou que na campanha dele não tem nada disso, mas sim debate sério com propostas para o Estado e apresentação do trabalho feito em Palmas. “Se aparecer dinheiro na rua (oferecido pelos adversários), pode pegar. É dinheiro roubado, não é dinheiro deles. Peguem, gastem, compre as coisas, mas no domingo votem ‘40’”, reiterou.

 Capital da Fé: reunião com pastores

 Antes da reunião da praça, Amastha esteve na casa do ex-prefeito Rodolfo Botelho e sua esposa, Ângela. Lá, ele se reuniu com oito pastores evangélicos de igrejas diferentes, que lhe pediram detalhes sobre seu pensamento e o projeto de expandir o Capital da Fé, programação de carnaval com grandes shows religiosos em Palmas, para todo o Estado.

Amastha também detalhou o projeto de voluntariado que pretende colocar no Estado. Os pastores não esconderam a satisfação com a conversa e vários lhes garantiram apoio nas eleições.

Mais tarde, Amastha se reuniu com o comando político da região que o apoia, entre eles o próprio Rodolfo e o ex-deputado estadual José Geraldo (PTB). No evento da praça, Rodolfo, José Geraldo e o deputado José Roberto (PT) também discursaram. Os três falaram da transformação de Palmas promovida por Amastha, ressaltando que ele é o único candidato a governador capaz comandar todas as transformações que o Tocantins precisa.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.