Ministra da Agricultura, Katia Abreu
Ministra da Agricultura, Katia Abreu

A ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse, nesta segunda-feira (23), que não faltarão recursos para custeio no Plano Safra 2015/2016. Em entrevista à imprensa, ela reafirmou a força do agronegócio brasileiro e sua capacidade de oferecer respostas “rápidas” à economia.

Após participar da reunião de coordenação política, no Palácio do Planalto, a ministra afirmou que recursos para custeio estão garantidos no próximo Plano, que deverá ser anunciado pela presidente Dilma Rousseff em maio.

“O que está estabelecido e garantido pela presidente é que recursos de custeio não faltarão para o produtor. Ajuste em termos de juros é normal devido ao aumento dos juros gerais no país, mas não faltarão recursos para implementar a safra”, declarou a ministra.

“Todos nós conhecemos a força do agronegócio nacional e a equipe econômica jamais permitiria que fosse prejudicado. A agricultura é um setor que responde rápido às questões da economia”, completou.

Governo quer reduzir burocracia e focar no cidadão

A ministra falou também que a presidente Dilma Rousseff pediu aos ministérios redução da burocracia e foco no atendimento ao cidadão.

A ministra afirmou que é preciso “inverter a lógica” de que o cidadão é quem precisa servir ao Estado. “Na verdade, o cidadão é quem determina suas necessidades e cabe ao governo atender”, completou. Kátia Abreu concedeu entrevista à imprensa ao lado dos ministros Nelson Barbosa (Planejamento) e Gilberto Kassab (Cidades).

“A presidente deu ênfase muito forte à questão da gestão. O que queremos é o foco no cidadão. Os ministérios devem adotar procedimentos para reduzir a burocracia e melhorar os gastos públicos”, disse a ministra. “Verificamos que, em muitos casos, na verdade, os mecanismos estão travados, antiquados e precisam de modernização”, acrescentou.

A presidente Dilma Rousseff ainda determinou, segundo a ministra, a realização de uma força tarefa interministerial para otimizar o trabalho das superintendências estaduais. “Precisamos gastar menos com Brasília e mais com o Brasil e trabalhar para a vida real do trabalhador e do empregador”, disse Kátia Abreu.

Orçamento

Kátia Abreu afirmou que a presidente Dilma Rousseff avaliará pessoalmente eventuais contingenciamentos no Orçamento 2015. “Ela determinou que os ministérios levantem suas prioridades máximas porque ela pessoalmente vai avaliar esse quadro”, disse a ministra. “Não será um corte puro e simplesmente cego”.(Assessoria de imprensa)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.