Aconteceu nesta quarta-feira, 21, no auditório do Quartel do Comando Geral, a 2ª edição da roda de conversa “Diálogos que inspiram” para policiais militares e convidados, desta vez em referência ao novembro azul, seu diagnóstico e formas de prevenção da doença.

O momento teve por finalidade promover a conscientização da necessidade dos cuidados voltados à precaução da doença, além de acolher e apoiar os homens que passaram ou passam pelo desafio do câncer de próstata.

Baseados em dados do Instituto Nacional do Câncer, o palestrante major Dr. Marcelo Martins, urologista e membro titular da sociedade brasileira de urologia, relatou que o câncer de próstata é o mais incidente em homens em todo Brasil, mas pode haver cura se diagnosticado precocemente, o que só é possível através da prevenção.

Por meio de uma conversa descontraída, o policial militar, capitão da reserva, José Alves, contou aos presentes um pouco da sua experiência com a doença que ele venceu ha pouco mais de 13 anos. “Eu sou um entre 09 irmãos e me considero o mais esclarecido entre todos devido às condições, orientações e a realidade que cada um vive. Fui o único que me propus ao exame e fui diagnosticado precocemente e hoje tenho uma vida saudável. Mas meu exemplo e toda essa jornada fizeram com que outros irmãos também tivessem essa preocupação e vencessem o preconceito. Assim dois deles também foram diagnósticos e puderam iniciar seus tratamentos. Por isso, é importante vencer esse desconforto e esse preconceito em prol da sua vida”, destaca José Alves.

Segundo o major Marcelo, o câncer de próstata é uma doença silenciosa e na maioria das vezes não há sintomas nas fases iniciais, e quando os sintomas começam a aparecer, 95% dos casos já estão em fase adiantada.

O Chefe do Estado Maior, coronel Henrique de Souza Lima Júnior, no uso da palavra destacou os riscos diários dos policiais militares devido à profissão, onde às vezes se esquecem até de cuidar da própria saúde. “Nós realizamos diariamente um trabalho preventivo para a segurança da sociedade e esquecemos que também somos integrantes dela e merecemos os mesmos cuidados para com nós mesmos. Por isso, precisamos ter uma postura diferente e buscar a qualidade de vida através da prevenção do câncer e de toda e qualquer enfermidade que interrompa nossos objetivos”, ressaltou.

Comentários do Facebook