Bruno Teixeira é acusado de mandar matar empresário em Palmas

Em uma entrevista concedida ao telejornal da TV Anhanguera Tocantins nesta terça-feira, 12, Grazyella Cavalcante, esposa de Bruno Teixeira Cunha, que foi preso na última semana por suspeita de ser o mandante do assassinato de Elvisley Costa de Lima, disse que o seu marido não é o mandante.

Tenho certeza que ele vai conseguir provar a inocência dele, a gente vem sido injustiçado todo esse tempo pela mídia, por tudo o que estão fazendo. Ele não foi o mandante, disse Grazyella. Que completou; Ele permaneceu foragido esse tempo todo também porque ele estava tentando provar a inocência dele.

O crime aconteceu no dia 4 de janeiro de 2020, Elvisley foi atingido com três tiros no peito enquanto estava dentro de sua camihonete estacionado da Quadra 704 Sul, Avenida Palmas Brasil em Palmas.

A Polícia Civil prendeu, em julho de 2020 em Uruaçu-GO, Gilberto de Carvalho Limoeiro Parente Júnior, 47 anos, acusado de atirar contra o empresário.

Bruno foi denunciado pelo Ministério Público do Tocantins (MPETO) em setembro do ano passado suspeito de ter encomendado a morte de Elvisley. A promotoria de Justiça diz que a motivação do crime seria uma dívida que Bruno tinha com o empresário, que insistia na cobrança.

Comentários do Facebook