Policiais Civis de Dianópolis, coordenados pelo delegado Clézio Cândido Lima Neves, elucidaram um crime bárbaro, ocorrido naquele município, na madrugada desse sábado, 17, quando L.T.D.C, de 44 anos de idade, foi brutalmente assassinado com 17 facadas, além de ter sofrido vários golpes de capacete em seu rosto e também ter tido um bloco de concreto arremessado contra a face outras tantas vezes, o que fez com que seu rosto ficasse completamente desfigurado.

Após serem cientificados do fato, os policiais civis iniciaram diligências e, menos de 36 horas após o fato, identificaram uma adolescente que confessou participação no homicídio e forneceu detalhes da execução do fato criminoso, além de indicar L.R.D, de 18 anos, como partícipe no delito.

A adolescente envolvida no crime foi interrogada na Central e liberada, em razão de não se tratar de situação flagrancial. Em seu depoimento, ela contou que a motivação para o crime teria sido o fato de que a vítima teria tentado estuprá-la e, em razão disso, ela decidiu matar o homem, com a ajuda de um comparsa que se encontra foragido.

A participação da comunidade Dianapolina foi essencial para que a Polícia Civil pudesse chegar até os supostos autores do homicídio qualificado, tendo em vista que informações foram levantadas diretamente com populares pelos investigadores. Buscas foram intensificadas pela Polícia Civil visando à localização do paradeiro dou outro envolvido.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.