Secretaria da Educação de Araguaína

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quinta-feira, 19, no Norte do Tocantins, a Operação Catilinárias. O trabalho, realizado em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), tem como objetivo investigar irregularidades em contratos de transporte escolar executados nos municípios tocantinenses de Araguaína, Araguatins, Babaçulândia, Filadélfia, Goiatins, Nova Olinda, Riachinho, São Bento e Xambioá.

Entre os alvos está o ex-prefeito e pré-candidato ao governo do Tocantins, Ronaldo Dimas (PL), que na manhã de hoje recebeu a visita de policiais federais em sua residência.

Em 2012, Ronaldo Dimas foi eleito Prefeito de Araguaína para o mandato de 2013 a 2016. Em 2016 foi reeleito e permaneceu no cargo até o final de 2020.

O ex-prefeito, enviou nota a impressa falando sobre o caso. Dimas esclareceu que a decisão não aponta qualquer conduta ilegal dele e, a investigação se refere a suposta conduta irregular de servidores da Secretaria de Educação entre os anos 2013 e 2018.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA

Em relação a operação realizada na manhã desta quinta-feira em Araguaína, esclarecemos que, pelas primeiras informações apuradas, a decisão não aponta qualquer conduta ilegal do ex-prefeito Ronaldo Dimas.

Houve pedido de busca e apreensão de documentos em seu escritório. Os advogados estão acompanhando e colaborando com as autoridades.

Conforme consta na decisao, a investigação se refere a suposta conduta irregular de servidores da Secretaria de Educação entre os anos 2013 e 2018.

Não há nenhuma outra medida cautelar, nem mesmo pedido, contra o ex-prefeito Ronaldo Dimas.

Atenciosamente,

Assessoria de Imprensa de Ronaldo Dimas

Comentários do Facebook