Canaã dos Carajás

Em tempos de coronavírus, o prefeito Jeová Andrade planeja torrar até R$ 3.500.000,00 apenas para contratar uma empresa que realize um planejamento de estruturação do programa de Parceria Público Privado (PPP) e estudos de viabilidade dos projetos de reengenharia organizacional e infraestrutura da rede municipal de saúde pública do município.

O edital com esse objetivo foi publicado no site da Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás, tendo chamado a atenção dos vereadores do município pelo valor elevado de R$ 3,5 milhões  para estudos de viabilidade e inexigibilidade de licitação, ou seja, sem realizar licitação. “Dentro dessa chamada pública tem uns critérios. Vai aparecer uma empresa, que com certeza, eles já têm mapeado, a qual certamente já tem a habilitação que está nesse edital. Para que não haja concorrente, esse edital já nasce direcionado,” denuncia a vereadora Maria Pereira, do PDT.

O caixa do projeto milionário é o Fundo Municipal de Saúde. O processo 001/2019/FMS, de R$ 3.500.00,00, é gerido pela Secretaria de Planejamento de Canaã. Foi publicado em setembro de 2019 e aberto um mês depois na modalidade inexigibilidade, ou seja, sem concorrência pública de outras empresas. “Canaã não precisa de estudo para saber se necessita de outro hospital. Todo mundo já sabe que o hospital municipal não é suficiente para atender a demanda da cidade. A gente tem certeza que isso é mais um cambalacho. É exatamente o valor que a prefeitura queria para a compra de um hotel e nós não aprovamos”, denuncia a vereadora do PDT.

O Portal Correio procurou o prefeito da cidade, Jeová Andrade, para dar explicações, mas não obteve resposta até a publicação desta Reportagem. (Nyelsen Martins/C.Pará)

Comentários do Facebook