A Secretaria de Estado da Saúde (SES) estabeleceu os critérios para a distribuição dos testes rápidos, recebidos do Ministério da Saúde (MS), de acordo com a Nota Técnica nº 11/2020-DESF/SAPS/MS. A liberação para todo o Estado inicia nesta terça-feira, 14. No total, serão distribuídos 4.268 testes rápidos para as unidades de saúde dos 139 municípios, contemplando ainda as Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Hospitais de Pequeno Porte (HPP) e Hospitais Regionais. A SES aguarda nova remessa do MS para esta semana.

Esses serviços serão responsáveis pela realização dos testes, de acordo com as indicações e protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e SES. O MS orientou que inicialmente a testagem seja feita para profissionais de saúde em atividade; profissionais de segurança pública em atividade e pessoas com Síndrome Gripal que resida no mesmo domicílio de um profissional de saúde ou segurança. Com a entrega das novas remessas esses públicos serão ampliados.  

Os testes utilizam amostras de sangue capilar ou venoso. O resultado é verificado após 15 minutos da realização, sendo necessário que seja realizado após o sétimo dia do início dos sintomas, devido às características da infecção pelo Covid-19 (SARS-CoV-2), que nos primeiros dias após o início dos sintomas os anticorpos não são devidamente detectados por esse teste.

Distribuição

A distribuição será realizada em dois polos atendendo as duas macrorregiões de Saúde Norte e Sul do Estado. Para os municípios que compõem a região Macro Sul, os testes rápidos para identificação de Covid-19 serão distribuídos no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/TO), em Palmas.

Aos municípios que compõem a Macrorregião Norte, os testes rápidos serão distribuídos em Araguaína, a partir do dia 15/04/2020, no Laboratório de Saúde Pública de Araguaína (LSPA), situado na Av. Perimetral Dois, quadra 22, lote 16, setor Manoel Gomes da Cunha.

Para o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, “com a distribuição dos testes iremos ampliar o diagnóstico da Covid-19 no Estado e melhorar a tomada de decisão em relação às ações de prevenção e controle contra o vírus, pois poderemos conhecer nossa realidade e a propagação viral”, explicou.

 

Comentários do Facebook