Foto: Ezequias

Cheias de expectativa e vontade de imprimir a identidade feminina em áreas de trabalho tradicionalmente masculinas, as alunas das primeiras turmas de 2020 do Projeto Jeito de Mulher participaram do lançamento da segunda etapa, nesta segunda-feira, 3,  no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas.

O Projeto de geração de emprego e renda executado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas)/Sistema Nacional de Emprego (Sine) beneficiou 210 mulheres de oito municípios do Estado em sua primeira etapa realizada entre 2016 e 2017. Na segunda etapa lançada nessa segunda-feira, 3, serão beneficiadas mais 225, totalizando 435 mulheres.

O evento contou com a presença do governador do Tocantins, Mauro Carlesse, acompanhado da primeira-dama, Fernanda Mendonça Carlesse, o vice-governador Wanderley Barbosa, representantes do poder judiciário, secretários de Estado entre outras autoridades.

Na ocasião, o governador do Estado, Mauro Carlesse, ressaltou que as mulheres já estão presentes em todas as esferas da sociedade, mas que é necessário lembrar-se daquelas que tiveram menos oportunidades: “O Governo e sua equipe tem feito esse trabalho e é isso que queremos melhorar cada vez mais a vida das mulheres que tanto tem interesse e tanto precisam”. Durante o evento foi divulgada a abertura das inscrições para os cursos de qualificação que serão realizados nos municípios de Araguatins, Dianópolis, Guaraí e Gurupi.

Para o secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Social, José Messias Araújo, qualificar a população é a forma mais eficaz de apostar em sua autonomia: “Esse Governo acredita que o lucro do poder público é atender as pessoas e guiados por esse lema lançamos a segunda etapa deste importante Projeto”, anunciou o secretário

As autoridades presentes realizaram a entrega simbólica dos kits de materiais didáticos, compostos de apostila, camiseta, crachá, caneta, caderno, lápis, borracha, e bolsa.

Entre as alunas presentes no evento, Maria do Carmo de Almeida Cavalcante, falou sobre suas habilidades e vontade de trabalhar como mecânica: “Já fiz o curso de assistente de obras e me ajuda muito, todo reparo na minha casa sou eu mesma quem faço. Estou com muita expectativa de aprender e ter a oportunidade de colocar em prática o conhecimento em mecânica”. Maria do Carmo é de Palmas e está matriculada no curso de Mecânica de Motor a Gasolina e Álcool (260h). Na Capital, serão oferecidas também as qualificações em Pedreiro (200 horas) e Mecânica de Injeção Eletrônica (160 horas).

Já Roberta Deodoro Matos é merendeira em Porto Nacional e viu, no curso de Derivados do Leite, a chance de se aperfeiçoar e aumentar a renda familiar: “Estou com muita vontade de adquirir novos conhecimentos, melhorar o lanche das minhas crianças e crescer profissionalmente”, declarou.

Além do lançamento, o evento contou com uma palestra motivacional proferida pela secretária estadual da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar, com o tema “A Educação como instrumento de superação”. Na ocasião, ocorreu também a aula inaugural com a palestra “A mulher na sociedade brasileira: relações sociais e desafios” que foi proferida pela doutora em Serviço Social e professora da Universidade Federal do Tocantins, Rosemeire dos Santos.

Sobre o Projeto

O Projeto conta com recursos de mais de R$ 880 mil do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, com contrapartida e execução do Governo do Tocantins.

O público alvo são mulheres preferencialmente de baixa renda, em condição de desemprego ou subemprego, e aquelas que almejam a inserção no mercado de trabalho para atuar em áreas consideradas tradicionalmente masculinas.

Além de participarem dos cursos gratuitamente, as alunas são contempladas com todo o material didático das aulas teóricas, os materiais e os equipamentos de segurança necessários para as disciplinas práticas, além de alimentação e vale-transporte.

Cada turma contará com 15 vagas, e serão feitas inscrições para um cadastro de reserva.

Araguaína – Eletricista de Instalações Comerciais e Residenciais (180 horas)

Araguatins – Produção de Derivados de Leite (80 horas);

Dianópolis – Produção de Derivados de Leite (80 horas) e Instalador de Alarme Residencial (80 horas);

Guaraí – Produção de Derivados de Leite (80 horas);

Gurupi – Produção de Derivados de Leite (80 horas) e Mecânica de Manutenção de Motocicleta (160 horas);

Paraíso do Tocantins – Mecânica de Manutenção de Motocicleta (160 horas) e Produção de Derivados de Leite (80 horas);

Porto Nacional – Mecânica de Manutenção de Motocicleta (160 horas), Produção de Derivados de Leite (80 horas) e Pedreiro (200 horas).

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.