Deputada Josi Nunes (PMDB)
Deputada Josi Nunes (PMDB)
Deputada Josi Nunes (PMDB)

Retomando os trabalhos legislativos a deputada estadual Josi Nunes(PMDB) usou a tribuna durante a sessão ordinária desta terça-feira,04, para falar sobre a atual gestão, que em sua opinião, desde 1º de janeiro de 2011, não vem sendo bem conduzida pelo governante deste estado. “Vivemos hoje uma preocupação que não é, hoje, apenas dos partidos políticos nem apenas dos políticos, mas é uma preocupação de todos os cidadãos que acompanham, de qualquer modo, a vida pública do Tocantins. Não sabemos quem governa, se é aquele que foi eleito ou seu herdeiro, e quando não se tem comandante,  não sabe em que porto deve atracar”, criticou.

A parlamentar citou os problemas na segurança pública e na saúde ressaltado a inércia da atual administração para solucioná-los. “Os problemas são os mesmos, e se agravam a cada dia, e como diria Ulysses Guimarães: a oposição esta rouca de tanto indagar e a situação ficou muda de tanto ignorar. O problema da saúde pública não encontra solução. O quadro chega a ser desolador. Na segurança pública assistimos a queda orçamentária ano após ano, e o resultado esta nas ruas, uma população amedrontada, comerciantes fechando as portas por já terem sido assaltados 3, 4,5, 6 vezes”, relatou.

De acordo com a peemedebista, a falta de respeito às decisões do Poder Legislativo esta cada vez mais evidente. “A enxurrada de Medidas Provisórias editadas pelo Executivo, como por exemplo o Projeto de Lei sobre a revisão dos valores das taxas e emolumentos do Poder Judiciário que vieram de assalto ao bolso do contribuinte. Ao perceber que esta casa não aprovaria o PL da maneira que foi proposto e já com várias emendas, o Governo retirou o Projeto e editou uma Medida Provisória que deve ser analisada por esta corte em breve”, destacou.

Josi criticou ainda, a Medida Provisória que recria os cargos do alto escalão do governo. “Não obstante o momento de contenção de gastos, amplamente propagado pela própria equipe de governo, o chefe do executivo também editou MP recriando cargos no alto escalão do governo, em ano eleitoral. São os cabos eleitorais pagos com o dinheiro público”, salientou.

Para a deputada, o legislativo não pode permitir que temas de caráter pessoal possam influenciar as decisões do parlamentares como aconteceu no ultimo semestre na aprovação por esta casa da inclusão do nome “girassol” nas escolas de tempo integral. “Uma matéria que afronta e contraria o interesse público e como bem disse o Deputado José Bonifácio, “virou motivo de chacota” para o Estado do Tocantins ao sair em uma coluna de uma revista de renome nacional”, ressaltou se referindo a crítica ao projeto divulgado na coluna Holofote da revista veja.

Ao finalizar, a parlamentar comentou a mensagem enviada pelo governador do Estado ,transmitida aos deputados pelo chefe da casa civil. “ Nestes quatros anos, o Governador nunca veio aqui se quer para transmitir suas mensagens, sempre envia o chefe da casa civil. Isso demonstra o nível de relacionamento com o poder legislativo”, finalizou.

(ascom)

Comentários do Facebook