Wanderlei Barbosa / Esequias Araujo

O Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus se reuniu nesta quarta-feira, 12, para alinhamento e monitoramento das ações de prevenção e combate ao vírus, considerando a alta dos casos de contaminação da covid-19 e a previsão de retorno às aulas no próximo dia 1º de fevereiro. A reunião foi conduzida pelo governador em exercício do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa.

Durante a reunião, o secretário de Saúde, Afonso Piva, apresentou os dados que constatam aumento considerável de casos de covid-19 nos primeiros dias de 2022, em comparação ao mês passado. Até o dia 12 de janeiro deste ano foram registrados 3.426 casos ativos, o que representa quase 95% da totalidade de casos de dezembro de 2021, período em que 3.519 pessoas foram confirmadas com a doença.

Embora haja uma alta proporcional na quantidade de contaminação, o secretário Afonso Piva ressaltou que o índice de letalidade é menor diante da quantidade de óbitos já registrados desde o início da pandemia. Nesses primeiros 12 dias do ano, três pessoas foram a óbito em decorrência da covid-19.

“A vacinação tem tido um resultado positivo na população. Por mais que tenha aumentado o número de contaminação, não está agravando a questão de óbitos, portanto, o principal foco nosso é fazer uma campanha maior de vacinação e pedir para a população se vacinar. Temos vacinas suficientes para imunizar a população”, declarou o secretário de Saúde.

O governador Wanderlei Barbosa também reforçou a importância da vacinação. “A vacinação diminui a força do vírus com relação aos óbitos. Já não temos mais o mesmo índice de mortalidade que já tivemos nos primeiros momentos, e isso é um alento. Precisamos fortalecer as nossas campanhas de vacinação. Quero pedir o esforço de todos, vamos conversar com todos os prefeitos para apoiar as campanhas de vacinação, para que possamos atingir mais pessoas. Nós já perdemos tantas pessoas da nossa convivência, já perdemos quase quatro mil tocantinenses e mais de 600 mil brasileiros. Não podemos perder mais vidas”, ressaltou.

O Governador externou também que o Estado deve estar preparado caso haja uma nova onda que implique em uma estrutura hospitalar mais robusta. “Estamos orientando a nossa equipe para que a gente possa dar tranquilidade à população, de que estamos preparados para montar novamente uma estrutura de atendimento para a população do Estado, caso seja necessário. Janeiro foi o mês que tivemos menos óbitos, mas temos que estar com a nossa estrutura hospitalar preparada para uma situação de emergência”, ponderou.

O secretário Afonso Piva destacou ainda que no cenário atual do Tocantins, não há filas de espera para leitos clínicos e nem de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas que o Estado está preparado caso seja necessário. “Se precisar aumentar os leitos de UTI e clínicos, nós estamos preparados e sempre atentos, se a população precisar nós iremos aumentar. Gurupi, por exemplo, já está no topo de sua ocupação, então já solicitamos mais 10 leitos de UTI, e caso haja necessidade também podemos fazer a movimentação do paciente de uma cidade para outra”, explicou.

Comentários do Facebook