Foto: Reprodução

Após mais de dois meses preso, o empresário Franklin Douglas Alves Lemes ganhou liberdade. Ele deixou a Casa de Prisão Provisória de Palmas na noite desta segunda-feira (13) e já está em casa, segundo o advogado Daniel Gerber. Para ter a prisão preventiva revogada, a Justiça Federal fixou uma fiança no valor de R$ 1 milhão. Lemes é dono do Grupo Exata e também das gráficas WR e Prime, investigadas por desvio de dinheiro público.

Além do pagamento da fiança milionária, o juiz federal substituto João Paulo Abe, da 4ª Vara Federal de Palmas, também impôs como condições para a liberdade o recolhimento do passaporte de Lemes e a proibição de que ele se ausente da capital por mais de 10 dias sem autorização da Justiça.

O empresário foi preso no dia 6 de novembro de 2019, durante a Operação Replicantes, da Polícia Federal. As empresas dele são investigadas por supostas fraudes em licitações do Governo Estadual durante a gestão de Marcelo Miranda (MDB). Lemes é acusado de desvios de recursos, lavagem de dinheiro e também ameaças contra jornalistas. A denúncia foi aceita pela Justiça no dia 6 de janeiro de 2020.

O juiz disse que levou em consideração o estado de saúde do investigado e também o fato de que não há indícios de que solto o empresário poderia prejudicar a ordem pública ou o andamento das investigações.

Em nota, a defesa de Franklin Douglas Alves Lemes disse que considera a decisão justa e que seguirá com a mesma estratégia, priorizando a lealdade ao juízo durante o processo. Nos autos, o empresário afirma ser inocente de todas as acusações. Os advogados informaram que a família está se organizando para fazer o pagamento o mais rápido possível. Além de Lemes, outras nove pessoas também se tornaram réus no caso. (G1)
Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.