Uma operação conjunta entre a Polícia Civil e Militar, resultou na prisão de 12 pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas em Bom Jesus do Tocantins, Tupirama e Pedro Afonso, na madrugada desta sexta-feira, 20.

Ao todo três pontos de drogas em Bom Jesus, dez em Pedro Afonso e um em Tupirama foram descobertos.

A operação contou com a participação de cerca de 50 policiais, e o apoio do Grupo de Operações Táticas Especiais – GOTE e do Grupo de Operações com Cães – GOC.

Durante os mandados de prisão que foram expedidos pela justiça foram apreendidos drogas, dinheiro, dois carros, três motos e produtos eletrônicos. A quantidade exata de drogas e dinheiro ainda não foi divulgada pela Polícia Civil. Um dos veículos apreendidos possuía um fundo falso onde era armazenada a droga.

A maioria dos presos já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas. Foram presos: Andreia Aires de Carvalho, Sivaldo Amorim Borges, Leandro Barros de Abreu, Waldivan Barbosa Barros, Fabrício Sousa, Edivan Pulgas de Oliveira, Deusa Brito de Almeida, Rosangela Maria da Silva, Dione Lopes de Sousa, Geison Pereira, Joel Lopes de Castro e Gabriel Vinicius dos Santos Pinto.

Dois suspeitos não foram localizados pela polícia durante as buscas. Um helicóptero da Secretaria de Segurança Pública deu apoio à operação e continua no rastro dos suspeitos.

De acordo com o agente da PC, Neto responsável pelas investigações, a suspeita de que os grupos tenham ligações e trabalhem juntos no tráfico de drogas nos três municípios.

No momento das prisões cães do Grupo de Operações com Cães da Polícia Militar, fizeram buscas as casas dos suspeitos, onde foram encontradas drogas, entre elas, crack e maconha.

Uma oficina em Bom Jesus era usada como ponto de tráfico. No local a Polícia encontrou dois suspeitos e cães que faziam a segurança do local. Na oficina de fachada morava Rosangela Maria da Silva, considerada a rainha da pedra na região.

Ainda segundo informações da PC, ela exigia os cartões do programa federal Bolsa Família, de alguns usuários, como garantia pela venda da droga.

(Com informações de Eliezer Macedo/PN)

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.