dsc01949-alO Sintras-TO realizou a assembleia geral extraordinária na tarde desta terça-feira, 8, para discutir, avaliar e deliberar sobre a proposta de pagamento da data-base, emitida ontem pelo governo a diretoria do sindicato.

Após ampla discussão com explanação das opiniões dos servidores, a categoria decide pela suspensão do movimento paredista APÓS a assinatura do acordo mediante algumas ponderações que devem constar neste acordo.

Entre as ponderações, o governo esclarecer no documento o período de pagamento do retroativo da data-base 2015, garantir de que não haverá nenhuma retaliação contra os servidores grevistas como: implicação administração, transferência setorial dentro da unidade, transferência setorial para fora da unidade, corte de ponto, entre outras implicações administrativas.

Com essas deliberações os servidores continuarão mobilizados em estado de greve até a assinatura do acordo.

O retorno ao trabalho só será definido após a assinatura do acordo.

Proposta do governo

Governo propõe pagar o percentual de 9,8307% da data-base de 2016 da seguinte forma:  pagar 2% do percentual em janeiro de 2017, outros 2% em maio do mesmo ano, e 5,83% somente em setembro também de 2017.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.