Contando com uma equipe comprometida, formada por clínicos gerais, enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais, fisioterapeutas e outros, o Programa Melhor em Casa  continua contribuindo para desafogar os hospitais de emergência e ao mesmo tempo proporcionar um atendimento mais humanizado e próximo da família.

Implantado no Hospital Geral de Palmas (HGP), o programa já atendeu mais de 270 pacientes desde 2014. Atualmente, 24 pacientes são beneficiados, número máximo que o hospital atende simultaneamente, oferecendo atenção domiciliar, evitando hospitalizações desnecessárias e diminuindo o risco de infecções.

Entre os pacientes beneficiados com o programa Melhor em Casa estão  aqueles com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação pós-cirúrgica e que necessitam de recuperação com redução dos riscos de contaminação e infecção. O aposentado de 65 anos, Valdemir Tavares é um dos beneficiados pelo programa. Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC), passou um período internado no HGP e agora recebe, na comodidade do seu lar, os cuidados dos profissionais de saúde. Durante a semana Valdemir passa por sessões de fisioterapia, fonoaudiologia, consulta com médico  e outros. “Eu acho muito bom. Além de receber os profissionais em casa todos os dias tenho o contato com os meus filhos, familiares e amigos”, disse.

Outro paciente que é beneficiado pelo programa  é o aposentado Sebastião  Francisco, de 83 anos. Para  a filha e dona  de casa moradora do Taquari,  Ilda Nunes Francisco,  o atendimento é muito importante e ajuda no trabalho como cuidadora. “Este programa foi Deus que colocou para ajudar a cuidar de  meu pai. Os profissionais  são maravilhosos, cuidam dele todos os dias,  oferecem sessões de fisioterapia, fazem curativos “, ressaltou.

O Fisioterapeuta André da Gama Lima, que faz parte do programa no HGP, destacou que a partir do acompanhamento direto das atividades e ocupações do paciente, o fisioterapeuta é capaz de definir as melhores técnicas a serem aplicadas, assim considerando que a Fisioterapia Domiciliar pode ser aplicada no conforto da casa do paciente, o que garante o conhecimento do seu dia a dia por parte dos profissionais. Embora seja vista como uma aplicação necessária apenas para pacientes acamados ou impossíveis de realizar grandes locomoções, a Fisioterapia Domiciliar apresenta uma série de vantagens em sua aplicação permitindo encontrar as barreiras que o impeçam de ter um dia a dia saudável, livre de riscos como quedas ou pequenos acidentes.

Como participar do programa?

O enfermeiro e coordenador do programa lembra que para ter acesso ao serviço o paciente deve está internado no Hospital Geral de Palmas,  possuir um cuidador e morar na zona urbana da Capital.  “O paciente que participa deste programa só tem benefícios. Em casa a recuperação é extremamente vantajosa, sem grandes riscos de infecções hospitalares e a família recebe orientações sobre as dúvidas que surgem no dia  a  dia”, ressaltou.

Além de proporcionar comodidade para os pacientes, o Programa Melhor em Casa apresenta uma economia, de acordo com dados do Departamento de Atenção Básica e da Coordenação Geral de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde. Com a implantação da Atenção Domiciliar obtém-se economia de até 80% nos custos de um paciente, quando comparado ao custo desse mesmo paciente internado em uma unidade hospitalar.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.