Objetos apreendidos pela PM com autor de roubo em Palmas
Objetos apreendidos pela PM com autor de roubo em Palmas

Um indivíduo de 18 anos foi preso após tentativa de roubo a estabelecimento comercial com cinco reféns, nesta segunda-feira, 9, por volta das 23 horas, no setor Jardim Aureny IV, em Palmas. Na ação, que durou cerca de meia hora, os policiais militares intervieram e por meio do gerenciamento de crise o autor libertou os reféns e se rendeu.

A Polícia Militar foi acionada para averiguar uma situação de roubo a um estabelecimento comercial, na qual o autor teria feito cinco vítimas de reféns. Sendo que uma delas, o proprietário do estabelecimento, ficou sob a ameaça do autor, que portava um revólver calibre 38. Os demais reféns foram trancados e outro cômodo pelo autor. No local, os policiais militares intervieram negociando, por meio de ações de gerenciamento de crise, na tentativa de liberação dos reféns e da rendição do autor.

Durante a negociação, o autor se rendeu e liberou um dos reféns. Logo em seguida, os militares adentraram no local e liberaram as quatro pessoas que estavam trancadas no outro cômodo do estabelecimento. Ninguém se feriu. O autor, que portava a quantia de R$ 430 reais, um revólver calibre 38 com três munições e dois aparelhos celulares, foi preso em flagrante delito e conduzido à Delegacia de Polícia, para os devidos fins legais.

Para o comandante da negociação, major Weslley Dias Costa, a operação,  que foi baseada nos princípios de gerenciamento de crise obteve resultado positivo, já que manteve a integridade física dos envolvidos. “Tentamos seguir a doutrina da PM desde o primeiro contato com o autor, quando a viatura chegou ao local e os colegas iniciaram a negociação para libertar os reféns. Quando a equipe de negociação chegou, tentamos mostrar ao autor que a melhor saída seria a liberação dos reféns e que ele se rendesse. Garantimos que manteríamos a integridade física dele e dos reféns, o que de fato ocorreu”, informou.

Um dos reféns, Vilson José Pimenta, de 48 anos, elogiou a atuação da Polícia Militar durante a negociação. “ A PM trabalhou muito bem, chegaram no meu bar rapidamente e logo iniciou a negociação. Os militares conseguiram convencer o autor a nos libertar e graças a Deus ninguém se machucou”, desabafou.

A ação contou ainda com o apoio do Comando de Operações Especiais da PM (COE), da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (ROTAM), da Guarda Metropolitana e do Corpo de Bombeiros Militar.

Gerenciamento de crise

A crise é uma situação crítica e emergencial que exige providências para que a normalidade seja restaurada. O gerenciamento de crise consiste em ações proativas, nas quais o negociador, que mantém contato direto com o agente causador da anormalidade, deve agir de forma a manter a incolumidade física dos envolvidos e reduzir os danos materiais.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.