Os sete farmacêuticos que atuam no Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT/UFT) receberam treinamento para o manejo correto do Sistema de Controle e Logística de Medicamentos (Siclom), em Araguaína (TO). A ação é resultado da parceria entre a Gerência de Atenção à Saúde (GAS) e a Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) e faz parte do ciclo de capacitações multiprofissional para instrumentalização dos colaboradores, visando um atendimento de melhor qualidade ao usuário. As atividades teóricas e práticas ocorreram nos dias 14, 16, 23, 30 de junho e foi encerrada na última sexta-feira (01).

Segundo o instrutor do curso, farmacêutico Fernando Igor Soares Ferreira, a capacitação possibilitou o desenvolvimento de habilidades com intuito de operacionalizar o sistema Siclon para realizar dispensa das medicações antirretrovirais com segurança, segundo critérios técnicos. “Além disso, debatemos sobre as estratégias e protocolos para o acolhimento e orientação farmacêutica ao paciente; deixando os profissionais mais seguros para recebê-los”, comentou.  Ferreira é multiplicador em Siclon pelo Ministério da Saúde, responsável pelo programa de DST/Aids de Araguaína e região (TO, PA e MA), com atuação nesta área há 10 anos.

Os farmacêuticos recém contratados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), por meio do concurso, Fábia Lúcia Botega de Castro e Rogério Fernandes Carvalho disseram considerar esse treinamento de extrema importância. “O objetivo final no nosso trabalho no hospital é prestar um atendimento humanizado ao usuário, portanto essa capacitação vem ao encontro da nossa função na farmácia do hospital”, enfatizou Rogério.

Também contribuíram para a execução das atividades, a Divisão de Gestão do Cuidado, e o Setor de Apoio Diagnóstico e Terapêutico (SADT) do HDT/UFT.

Saiba mais sobre o Siclom: é uma ferramenta criada com o objetivo de gerenciamento logístico dos medicamentos antirretrovirais e de aprimoramento da qualificação da dispensação desses medicamentos. Esse sistema permite que o departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), Aids e Hepatites Virais, secretarias estaduais e municipais de saúde mantenham-se atualizados em relação ao fornecimento, dispensação de medicamentos aos pacientes em tratamento conforme as recomendações existentes no Consenso Terapêutico Brasileiro, além do controle dos estoques de cada medicamento nas várias regiões do país. As informações de consumo e estoques são fundamentais para que o adequado suprimento aos Estados ocorra evitando, assim, a ruptura dos estoques locais e prejuízo no atendimento aos pacientes.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.