Exame serve para auxiliar no diagnóstico da fibrose cística em crianças que podem ter essa doença
Exame serve para auxiliar no diagnóstico da fibrose cística em crianças que podem ter essa doença

O Município de Araguaína é referência na área da saúde, por ter toda uma estrutura e várias especialidades médicas que atende a população de uma região que abrange o norte do Tocantins, bem como o sul do Pará e Maranhão. Mais uma vez se destaca: o Município é o único no Tocantins que faz o Teste do Suor, exame que serve para auxiliar no diagnóstico da fibrose cística em crianças que podem ter essa doença.

O Teste do Suor foi implantado em Araguaína em outubro do ano passado, sendo feito, por enquanto, somente na APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, por meio do Serviço de Referência em Triagem Neonatal do Tocantins (SRTN). Até o início de junho, foram realizados 142 testes. O Teste do Suor abrange todo o Estado.

O teste permanece como padrão ouro para confirmação do diagnóstico de fibrose cística. Realizado com técnica adequada, ele faz o diagnóstico desta doença em 98% dos casos. São necessários dois testes alterados (duas amostras) para confirmar a doença.

Procedimento

Toda criança que fizer o Exame do Pezinho com mais de 30 dias de nascida, realizará a coleta normal do bebê no pezinho e será convidada a realizar, por agendamento, o Teste do Suor. O Teste é um complemento do Exame do Pezinho para a doença fibrose cística. Também serão convocadas para fazer o Teste do Suor as crianças que apresentaram alguma alteração no resultado para esta doença.

O procedimento para fazer o Teste se dá por meio da estimulação da área para coleta do suor (braço e antebraço da criança), através de um estímulo elétrico indolor com um tipo de gel específico para fazer esse teste. Após este procedimento é feita a coleta do suor na área estimulada e realizado a dosagem do suor em um condutivímetro.  Caso o teste dê positivo a criança é encaminhada para a consulta e acompanhamento médico.

O SRTN – Serviço de Referência em Triagem Neonatal tem uma equipe multidisciplinar composta por: médicos, enfermeiros, bioquímicos, farmacêuticos, psicólogos, assistentes sociais.

Fibrose cística

A fibrose cística, também conhecida como mucoviscidose, é uma doença genética, hereditária, autossômica e recessiva, ou seja, passa de pai/mãe para filho. Sua principal característica é o acúmulo de secreções mais densas e pegajosas nos pulmões, no trato digestivo e em outras áreas do corpo.

Os sinais e sintomas de fibrose cística variam de acordo com a idade do paciente. Em recém-nascidos, é possível observar:entupimento do intestino, dificuldade para ganhar peso, tosse com secreção e desidratação sem motivo aparente.

Histórico familiar é o principal fator de risco para fibrose cística, já que a doença é hereditária. Ela também é mais comum em pessoas caucasianas (brancas), principalmente descendentes de europeus.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.