ecoporto
ecoporto

A primeira fase das obras do Ecoporto Praia Norte – Operações Portuárias e Serviços Logísticos S.A será entregue pelo Governo do Estado nesta sexta-feira, 27, às 10h30. O Ecoporto está localizado no município de Praia Norte, com área total de, aproximadamente, 744.011 m², na margem esquerda do Rio Tocantins, a cerca de 700 km de Palmas, 70 km de Imperatriz (MA) e a 200 km de Marabá (PA).
O projeto foi viabilizado a partir de um termo de cooperação assinado entre o Governo do Tocantins, Prefeitura de Praia Norte e a empresa Ecoporto de Praia Norte, que pertence ao grupo Eurolatina. Segundo os idealizadores, o complexo de Praia Norte cumprirá um importante papel estratégico no novo fluxo logístico do Brasil: commodities do centro do Brasil em direção aos portos de Belém (PA) e produtos acabados da Zona Franca de Manaus (AM) para Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil.
Autorizada pela Secretaria de Portos (SEP) e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antac), será uma Plataforma Logística Multimodal consolidadora de cargas oriundas da bacia amazônica e que abastece, atualmente, todo o mercado interno brasileiro. Será o primeiro porto fluvial interestadual.
Com as obras, todos os municípios do Bico do Papagaio serão beneficiados com o processo de industrialização que chega à região. A obra fará ligação estratégica do Estado do Tocantins com o Oceano Atlântico através do seu sistema hidroviário, e também abrange a implementação de operações portuárias, transporte fluvial e navegação com soluções de armazenagens e operações logísticas.
Nesta primeira fase, serão entregues o pátio de carretas e contêiner, balança, portal, área de segurança, rampa, e rede elétrica de baixa e alta tensão. Na segunda fase, virão os silos e galpões. As obras representam um dos agentes da revolução logística experimentada, atualmente, pelo Estado do Tocantins, o empreendimento estará pronto para começar a operar no início de 2016.
De acordo com o subsecretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, José Carlos Rodrigues Bezerra, o porto vai transformar o Estado em um grande fornecedor de alimentos. “Vamos diminuir distância e baratear gastos com frete, e a operação dos navios vai facilitar a escoação de alimentos para Belém e, principalmente, para Manaus”, apontou.
Atualmente, a maior parte das frutas consumidas em Manaus é fornecida por São Paulo e com a instalação do porto, facilmente, o Tocantins poderá fornecer carne, frutas, grãos e outros alimentos para aquele Estado. “A população de Praia Norte será diretamente beneficiada com esse processo e participará dos resultados econômicos”, ressaltou o subsecretário, ao apontar que o Estado tem grande potencial de desenvolvimento.
O início das atividades do Ecoporto vai ao encontro da política do Governo do Tocantins, que está adotando medidas para tornar o Estado ainda mais atrativo para investidores nacionais e internacionais. O empreendimento vai alavancar o desenvolvimento da região através da geração de emprego e renda. (Cláudio Paixão)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.