Araguaína: Polícia apreende documentos em escritório e residência de advogado suspeito de ser funcionário fantasma  

A Polícia Civil do Tocantins cumpriu na manhã desta quinta-feira, 3, em Araguaína, norte do Tocantins, mais duas buscas e apreensões, medida cautelar autorizada judicialmente, referente em tese à crime de peculato, de investigação referente à suposto servidor que não exercia suas atividades no órgão para o qual foi lotado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conforme o delegado-chefe da 3ª DEIC de Araguaína, a investigação iniciou no ano de 2019 e apura fatos que ocorreram em 2018, cuja denúncia apura a lotação do suposto autor na extinta Secretaria Geral de Governo do Tocantins, mas, residente em Araguaína, onde, desde então, exercia suas atividades de contador e advogado no município, concomitantemente, o que será melhor apurado ao final da investigação.

Dessa forma, foram cumpridos dois mandados de buscas e apreensão na residência e no escritório profissional do suposto autor, acompanhadas de representante da OAB/TO, sendo apreendidos documentos de interesse à investigação.

O Delegado ressalta que a investigação tramita em sigilo, juntamente com os demais procedimentos e operações, com o compromisso do combate aos crimes de corrupção. A 3ª DEIC é uma das divisões da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO).

Comentários do Facebook