A Ordem dos Advogados da seccional da OAB no Tocantins suspendeu pelo período de um ano do exercício profissional uma advogada que atua em Palmas depois da abertura de 14 processos éticos.

De acordo com o Tribunal de Ética e Disciplina da OAB a advogada é suspeita de se apropriar do dinheiro de clientes ganhos em causas em que ela defende.

Em um caso especifico a profissional se apropriou de R$ 23,1 mil, referente a uma indenização trabalhista de um cliente. O caso foi denunciado na polícia.

É apontado também contra a advogada a existência de vários processos cíveis e criminais contra. Em um deles, ela teria se apropriado de R$ 172,1 mil de um cliente.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.