Marcelo Miranda

O ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda, não irá responder em liberdade ao processo da operação 12º Trabalho, da Polícia Federal. O habeas corpus foi negado pelo desembargador Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, na noite desta quarta-feira, 2. Miranda está preso desde a última quinta-feira, 26, em uma sala do estado maior no Quartel de Comando Geral da Polícia Militar em Palmas.

Na decisão, o magistrado entendeu que a prisão é necessária para que a investigação não sofra interferências. “Tendo em vista que o depoimento do colaborador, Alexandre Fleury, feito em 29/03/2019, cuja delação foi homologada pelo STJ, trouxe à tona a dimensão dos crimes praticados pela organização criminosa, à qual pertencia o paciente, destacando-se, entre os delitos, homicídio, ocultação de bens e disputas de terras”, escreveu o desembargador.

O pedido de habeas corpus tinha sido feito pela defesa nesta terça-feira, 1º. A decisão do desembargador foi publicada na noite desta quarta-feira, 2.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.