Vice-governador Wanderlei Barbosa participou de encontro virtual com governadores da Amazônia Legal. (Aldemar Ribeiro/Governo do Tocantins)

Esta semana no Palácio Araguaia, além de ações de retomada da economia pós-coronavírus,  também foi marcada pelo 21° Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que, de forma virtual, promoveu um debate sobre a preservação do bioma e o crescimento regional. O vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, representou o governador Mauro Carlesse durante a abertura do fórum, que contou ainda com a participação de secretários de Estado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O vice-governador Wanderlei Barbosa apresentou um balanço das ações de combate ao desmatamento e aos incêndios florestais, além do trabalho feito para o controle do novo Coronavírus no Tocantins. “O Tocantins queimou menos este ano. O Exército Brasileiro está nos ajudando com o envio de militares para auxiliar nos trabalhos com os brigadistas. Também fizemos o dever de casa, criando o Comitê do Fogo, que reuniu diversos órgãos e parceiros para combater, prevenir e orientar a população em relação aos incêndios florestais. Este ano, buscamos ações práticas com mais antecedência, por meio de um decreto que proibiu qualquer tipo de queimada até o mês de novembro”, afirmou.

Quanto às ações de controle do desmatamento, o vice-governador destacou a realização de trabalhos de conscientização para equilibrar o crescimento com um modelo de agronegócio sustentável para o Estado. Sobre o combate e a prevenção à Covid-19, ele destacou os investimentos em leitos de tratamento e equipamentos, fortalecimento da rede pública de saúde, assistência aos municípios, entre outros.

Além do vice-governador do Tocantins, também participaram do encontro o governador do Amapá e presidente do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, Antônio Waldez Góes; e os governadores do Amazonas, Wilson Miranda Lima; do Maranhão, Flávio Dino; do Mato Grosso, Mauro Mendes; do Pará, Helder Barbalho; de Roraima, Antônio Denarium; e o vice-governador de Rondônia, José Atílio Salazar Martins.

Comentários do Facebook