Eliane Marques dos Santos

Na região norte do Tocantins, a professora da UFT, Eliane Marques dos Santos, está à frente do projeto Projeto Interdisciplinar com Atividades Dirigidas (Piad). O projeto produziu o documento “Orientações para o Ensino não presencial da rede municipal diante do cenário provocado pela pandemia e que precisam adequar o processo de ensino e aprendizagem para assegurar o direito à educação básica de qualidade.

Eliane é professora do curso de Pedagogia, do Câmpus de Palmas, e se dispôs a elaborar, de forma voluntária, orientações para o ensino não presencial aos gestores municipais de educação, professores, coordenadores pedagógicos e técnicos em educação da região atendida.

O projeto foi elaborado a partir de dados por ela obtidos junto aos municípios, vindo a apresentá-lo em 26 de junho, em sala virtual com mais de 220 pessoas. “As orientações foram apresentadas para 220 professores desses municípios, os quais puderam compreender o documento e esclarecer suas dúvidas. Espera-se com estas orientações que os 27 municípios tenham condições de elaborar um Plano de Ação e a gestão do ensino remoto”, explica Eliane.

Reconhecimento

O Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-TO), André Luiz de Matos Gonçalves, enviou ofício à Reitoria da UFT para agradecer o trabalho de Eliane. “Registramos o fato de que a parceria estabelecida foi de suma importância para os destinatários, uma vez que ofereceu estratégias para combater as condições heterogêneas de acesso aos diferentes recursos tecnológicos, nesse contexto de pandemia que vivenciamos. Necessário compartilhar essa experiência, para que mais e mais docentes também se sintam estimulados a dedicarem tempo e conhecimento em benefício da sociedade”.

Como começou?

A iniciativa surgiu a partir de um curso de extensão ministrado por Eliane na plataforma da UFT,  “Planejando com a BNCC”, que é a Base Nacional Comum Curricular para a educação básica brasileira. Então, ela foi indicada à 2ª Relatoria do TCE-TO para elaborar Orientações para o Ensino não presencial da rede municipal diante do cenário provocado pela pandemia do COVID-19.

O projeto

As orientações pedagógicas são norteadas por um “Projeto Interdisciplinar com Atividades Dirigidas (PIAD), o qual visa promover uma agenda de estudos diários, para que em suas casas, os estudantes realizem atividades para a consolidação das aprendizagens com a adoção do regime de estudo remoto, o qual dispõe condições especiais de acompanhamento e realização de algumas atividades pedagógicas planejadas pelos professores”.

O documento foi direcionado para 27 municípios jurisdicionados na região do Bico do Papagaios. Está dividido em duas partes: a primeira trata de orientações para o Plano de Ação do período de aprendizagem não presencial; e a segunda parte, as Orientações Pedagógicas para o período não presencial do ensino infantil e fundamental.

Comentários do Facebook