Assembleia Legislativa

Deflagrada pela Polícia Civil do Tocantins janeiro de 2019, a Operação Espectro, que investigou crimes de fraude processual e peculato no Poder Legislativo, resultou em denúncia do Ministério Público Estadual e, nesta quinta-feira, 28, em sentença proferida pelo juiz Rafael de Paula. A decisão foi publicada no início da noite e aponta a condenação de três pessoas.

Foram condenados em primeira instância três ex-servidores da Assembleia Legislativa – o ex-diretor geral da Casa, com pena de seis anos e sete meses em regime semiaberto; o ex-diretor de Modernização Tecnológica, com pena de três anos e o coordenador de Almoxarifado e Estoque, com pena de quatros anos.

Como a condenação é em primeira instância, os três vão poder recorrer da sentença em liberdade.

Comentários do Facebook