Araguaína Tocantins

As rotinas do dia a dia muitas vezes impedem que a maioria dos brasileiros percebam a quantidade impostos que incidem em produtos e serviços que são consumidos diariamente.

E é justamente por isso que entidades e organização nacionais e regionais pretendem mostrar aos “contribuintes” brasileiros os exageros dos poderes públicos quando o assunto são tributos e impostos.

No próximo dia 24 de maio (sexta-feira), das 19 às 22 horas, no Centro Universitário UNITPAC, Araguaína receberá mais uma edição do Feirão do Imposto, uma iniciativa da ACIARA Jovem (Associação Comercial e Industrial de Araguaína) e o curso de Ciências Contábeis do UNITPAC, com apoio da Confederação Nacional de Jovens Empresários – Conaje

A diretora da ACIARA Jovem, Etienne Acácio, lembra que o cidadão precisa aprender a estabelecer a relação entre imposto pago e retorno dos serviços públicos.

“Em todos os produtos têm o imposto embutido no preço. A população paga imposto, mas nem sempre vê esse valor aplicado em serviços públicos. O Feirão pretende mostrar que o nosso país é um dos que mais cobram impostos no mundo e uns do que menos devolvem em investimentos”, pontua.

Novidade

Na edição deste ano, o Feirão de Araguaína vai reunir lojas dispostas a vender produtos sem impostos, como forma de demonstrar o custo de vida do brasileiro. O evento também promoverá palestras e irá expor um impostômetro mostrando a arrecadação de impostos local.

“A proposta é mostrar para os contribuintes a real porcentagem de tributos aplicada em cada produto e abrir espaço para debater a eficiência na gestão dos recursos públicos. O foco do Feirão do Imposto não é lutar para o fim dos tributos, mas lutar por uma carga justa e exigir o retorno”, afirma Juliana Piva, coordenadora do Núcleo de Prática Contábil do UNITPAC e professora do curso.

Mobilização nacional

O Feirão do Imposto acontece em várias cidades do Brasil, realizando ações que promovem conhecimento por parte da população sobre impostos, além de incentivar a luta pelo retorno e emprego do dinheiro público.

De acordo com o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, a população de Araguaína já pagou quase R$ 31 milhões em impostos só de janeiro a abril deste ano. Durante todo o ano de 2018, foram cerca de R$ 82 milhões. A previsão é que os araguainenses paguem, até o fim de 2019, cerca de R$ 89 milhões em tributos.

Produtos campeões

Segundo um levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), os impostos podem representar até mais de 80% do preço de um produto. Alguns produtos são os campeões de impostos, como a gasolina (56,09%), carne bovina (23,99%), conta de luz (48,28%), diesel (42,23%), gás de cozinha (34,04%), entre outros.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.