O lavrador Manoel Gomes de Babaçulândia agradeceu a ação do Governo do Estado

Assistir às famílias vulneráveis do Estado, bem como apoiar os trabalhadores que mais foram afetados com o isolamento social adotado como medida preventiva ao avanço da Covid – 19,  são as principais preocupações do Governo do Estado com  a distribuição de cestas básicas. A ação teve  início em 21 de março e já atendeu, até o momento, mais de 30 mil família dos 139 munícipios.

Para o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, (Setas) José Messias Araújo, é com grande afinco que a equipe da pasta adotou a importante missão de distribuir 200 mil cestas básicas às famílias mais afetadas pela crise, nos 139 municípios tocantinenses: “Já concluímos a primeira etapa da distribuição atendendo  idosos e famílias vulneráveis.  Semana passada demos início à segunda etapa que irá alcançar mototaxistas, garçons, pequenos lavradores, músicos, artesãos entre outros trabalhadores informais” Explica o gestor.

A ação está sendo realizada com recursos do  Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza FECOEP-TO, baseado na Lei nº 3.015, de 30 de setembro de 2015, considerando a decisão plenária do dia 23 de março de 2020, (resolução nº 01/2020 de 31 de março de 2020), que aprovou a destinação de recursos financeiros a Órgão Público Estadual  para execução de projeto social com vistas a combater e erradicar a pobreza, através da distribuição de 200 mil cestas básicas à população necessitada.

Em Palmas, trabalhadores ligados ao Sindicato dos Mototaxistas e Condutores de Veículos de Duas Rodas (Sindiciclo) já receberam 200 cestas básicas, a segunda entrega foi realizada nesta quarta-feira, 29. Para o presidente do órgão, Lindemar de Souza, a medida do Governo do Estado é de suma importância para sua categoria e completa: “fomos totalmente impedidos de realizar nossas funções em virtude dos decretos municipais decorrentes da Pandemia do Novo Coronavírus. Estamos sem condições de correr atrás do nosso pão de cada dia do sustento das nossas famílias”.

Já em Babaçulândia, norte do Estado, quem fala sobre o atendimento emergencial é o  lavrador, Manoel Gomes da Silva: “o dinheiro que já era pouco  ficou menos ainda com essa crise, por isso essa ajuda está chegando em boa hora para mim. Ainda não sou aposentado e o pouco que entra precisava ir para a comida e para os remédios”.

Esta semana, a estimativa é atender 5 mil famílias com 85 toneladas de alimentos não perecíveis. Nesta quarta e quinta-feira a distribuição das cestas básicas  atendeu os municípios de Gurupi, Porto Nacional, Campos Lindos, Goiatins, Palmeirante, Babaçulândia, Filadélfia e Barra do Ouro. A ação continua nos municípios de Taguatinga, Taipas, Ponte Alta, Novo Jardim, Rio da Conceição, Almas e Dianópolis.

Públicos atendidos com a ação

No Tocantins, por determinação do governador Mauro Carlesse a entrega de cestas básicas começou pela população idosa dos 139 municípios, cadastrados no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Mais de 10 mil idosos receberam os cuidados com alimentos e itens de higiene.

Na 2ª remessa, estão sendo atendidos mototaxistas, artesãos e músicos que residem no Tocantins, grupos de trabalhadores autônomos, informais e famílias cadastradas no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) e no Cadastro Único.

Além dos artesãos cadastrados pelo Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab) e os músicos registrados pela Ordem dos Músicos do Brasil (OMB) a entrega de cestas básicas, determinada pelo Governador Mauro Carlesse, beneficia, ainda, profissionais que foram inseridos no cadastro após levantamento feito pelas secretarias de Cultura municipais.

Comentários do Facebook