A Federação de Quadrilhas Juninas do Tocantins (FEQUAJUTO) realizou no último sábado, 18, assembleia extraordinária com os representantes das quadrilhas, por meio de videoconferência, para discussão em relação ao calendário junino de 2020 em meio à pandemia do novo coronavírus.

Na oportunidade a entidade informou que encaminhou ofício à prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, solicitando a continuidade da aplicação de recursos orçamentários previstos no edital do Arraiá da Capital, para que as juninas consigam custear despesas já realizadas.

Os representantes das quadrilhas alegam que a sobrevivência das entidades juninas do Tocantins, que em sua grande maioria já contam com seus espetáculos 80% prontos, depende da realização das festas de São João. Eles ainda alegam que há despesas geradas pelos compromissos firmados com vários profissionais, correndo risco de inadimplência com fornecedores, comprometendo o movimento da cultura popular no Estado.

Para o representante da junina Pizada da Butina, Whallas Furtado, é de fundamental importância a garantia do recurso orçamentário pela prefeita Cinthia para que as quadrilhas consigam pagar dívidas já em andamento com costureiras, artesãos, serralheiros, bailarinos, músicos, atores, dentre outros que desde a realização do último Arraiá da Capital estavam trabalhando nos espetáculos. “Abrindo mão de outros serviços e contando com o trabalho realizado com as quadrilhas juninas para o sustento de suas famílias”, afirmou.

A assembleia também contou com a presença do gerente de Articulação Cultural da Fundação Cultural de Palmas, Dionatan Oliveira.

ADIAMENTO

Compreendendo a crise mundial enfrentada em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a FEQUAJUTO decidiu sugerir a modificação do calendário de eventos juninos que aconteceria nos meses de maio e junho, cancelando alguns eventos e readequando para que o São João ocorra no mês de outubro de 2020.

Comentários do Facebook