A Assembleia Legislativa do Estado aprovou na sessão na tarde desta terça-feira, 23, a prorrogação do estado de calamidade pública em todo o Estado, na capital, Palmas, e nos municípios de Crixás, Sampaio e Esperantina. Reconhece estado de calamidade pública nos municípios de Riachinho e Santa Teresinha. O reconhecimento se dá em virtude do aumento explosivo da covid19.

Com o colapso da rede pública de saúde (em Palmas havia apenas 5% dos leitos de UTI covid disponíveis, segundo o Ministério Público Estadual) em todo o estado, os parlamentares prorrogaram o estado de calamidade pública devido à pandemia em todo o território tocantinense.

No final da tarde, o governador Mauro Carlesse (DEM) anunciou a instalação de mais 16 leitos UTI covid em Palmas e 20 em Gurupi. Em Araguaína, a prefeitura anunciou a disponibilidade de mais 10 leitos UTI covid.

Durante calorosas discussões durante o processo de aprovação do estado de calamidade pública em Palmas, grande parte dos parlamentares cobraram uma atitude mais efetiva da prefeita Cínthia Ribeiro (PSDB) no sentido da instalação de um hospital para destinado exclusivamente ao atendimento clínico e de UTIs covid pelo município, em virtude das altas somas de recurso destinados pelo Governo Federal para o combate à pandemia na capital.

Comentários do Facebook