A Polícia Federal deflagrou nessa manhã (13) a Operação Araracanga, visando desarticular organização criminosa envolvida em caça e comércio ilegal de animais silvestres. Aproximadamente 20 Policiais Federais cumprem dois Mandados de Prisão Preventiva e três Mandados de Busca e Apreensão, expedidos pela Justiça Federal em Gurupi/TO, nos municípios de Contagem-MG, Ribeirão das Neves-MG e João Pinheiro-MG.

A investigação teve início após uma apreensão de pássaros realizada pela Polícia Rodoviária Federal em Cariri/TO em 2018. Os indícios reunidos até aqui indicam que a organização promove reiteradamente a compra de grandes quantidades de animais silvestres nos Estados da Bahia, Tocantins e Pará, transportando-os aos grandes centros, a exemplo de Belo Horizonte/MG e São Paulo/SP, para revenda.

Os investigados devem responder pelos crimes de caça ilegal, receptação e organização criminosa, cujas penas podem chegar a 16 anos de reclusão. O nome da operação faz referência ao nome de uma das espécies comercializadas pelo grupo.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.