Diante das décadas de luta e espera pelo seu reconhecimento, da Condição de Perseguido Político durante a Guerrilha do Araguaia, depois de vários anos com a saúde debilitada, não mais resistiu e foi a óbito nesta terça-feira, 24, o combatente do Araguaia, Euclides Pereira de Sousa “BECA”, era residente em São Geraldo do Araguaia-PA.

Euclides era mais um integrante e filiado à Associação dos Torturados na Guerrilha do Araguaia – ATGA, e foi a óbito sem usufruir de um direito assegurado pela Lei nº 10.559/2002, onde garantiria o direito à anistia política e consequente reparação econômica por conta da prisão, tortura e perseguição durante a Guerrilha do Araguaia.

Seu processo tramita na Comissão de Anistia do Ministério da Justiça há alguns anos e aguarda, assim como outras centenas, por julgamento.

Comentários do Facebook