Kelly Cristina Cadamuro, jovem encontrada morta após combinar carona para viajar por um grupo de Whatsapp (Foto/Reprodução)

Três suspeitos de envolvimento na morte da jovem de Guapiaçu foram presos em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira,2. Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, que estava desaparecida desde quarta-feira ,1, foi encontrada morta dentro de um córrego entre as cidades de Frutal e Itapagibe, em Minas Gerais. Segundo a polícia, o crime teria acontecido após a jovem programar uma viagem com carona via aplicativo WhatsApp.

Um dos suspeitos é o empresário Wander Luis Cunha, de 34 anos, preso em flagrante com os pertences da vítima. Os outros dois suspeitos foram encaminhados para Delegacia da Polícia Civil de Frutal, sendo que um deles foi apontado como um dos passageiros da viagem com a radiologista. Segundo a TV Globo, ele teria admitido, em depoimento à polícia, que só entrou no grupo de caronas para roubar a moça. O corpo da jovem foi encontrado na tarde desta quinta-feira em um córrego no interior de Minas Gerais. A declaração de óbito aponta para morte por asfixia e estrangulamento.

As investigações e prisões são resultado de um trabalho em conjunto entre equipes de investigação da segurança pública do estados de Minas Gerais e São Paulo.

Entenda

Kelly estava desaparecida deste quarta-feira quando, segundo contou a família à polícia, havia deixado a cidade de São José do Rio Preto, onde residia, para viajar até a cidade de Itapagibe, em Minas Gerais, para visitar o namorado. A jovem fazia parte de um grupo de carona e tinha combinado de levar um casal até a cidade mineira. Na hora da viagem, a mulher desistiu e foi apenas o homem que não era conhecido de Kelly.

Segundo a polícia, o último contato da jovem feito com a família foi quando decidiu para abastecer seu carro em um posto de combustíveis na BR-153. Depois disso eles não tiveram mais contato.

Câmeras do circuito de segurança de um pedágio do estado de Minas Gerais mostram a jovem ao volante. Já em outro registro, o homem estava dirigindo o carro. A polícia ainda não confirmou se houve violência sexual. O corpo da vítima já foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para exames. (Veja)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.