frame_sandovalA Justiça Federal determinou neste sábado, 22, que o ex-governador Sandoval Cardoso (SD) continue preso. Foi convertido as prisões temporárias em preventivas do ex-governador e de mais sete pessoas, investigados pela Polícia Federal na Operação Ápia. A prisão temporária dos envolvidos venceu hoje, sábado, e diante da decisão não há prazo para que eles ganhem a liberdade. A Justiça também manteve a prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico, de um empresário.

A defesa do ex-governador se diz surpresa com a decisão da Justiça e que avalia as medidas a serem tomadas.

Na última terça-feira,18, a Justiça havia decidido prorrogar a prisão temporária de Sandoval Cardoso por mais cinco dias. Mas agora, ao determinar a prisão preventiva, ele e os outros envolvidos ficarão detidos por tempo indeterminado.

Seis devem continuar na Casa de Prisão Provisória de Palmas e um no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, já que se trata de um ex-militar. O fiscal de contratos da Agência de Máquinas e Transportes (Agetrans), Donizeth de Oliveira, é considerado foragido.

A solicitação da prisão preventiva foi feita pela Polícia Federal (PF) e encaminhada pelo Ministério Público Federal (MPF) à Justiça com a alegação de que a medida é “indispensável para a manutenção da ordem econômica e garantia da ordem pública”.(Com informações do G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.