Estudantes de colinas
Estudantes de colinas

Nas últimas semanas, as 12 escolas estaduais de ensino médio, das 18 unidades da Diretoria Regional de Educação (DRE) de Colinas, realizaram ações que buscam o realinhamento de conteúdos para os estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nos dias 5 e 6 de novembro.

A atividade desenvolvida pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), em todas as Regionais de Educação, objetiva reforçar a aprendizagem dos estudantes nas disciplinas em que apresentaram dificuldades. O diagnóstico foi realizado com base nas avaliações e nos simulados aplicados nas unidades escolares, em agosto e setembro, nos mesmos critérios da prova do Enem.

De acordo com Teônia Maciel, diretora Regional de Colinas, todas as escolas da DRE elaboraram e aplicaram o realinhamento. “A princípio o trabalho seria voltado para os alunos da 3ª série do ensino médio, no entanto, os gestores e professores realizaram a atividade com todos os alunos, tanto do ensino médio como os das seis escolas do ensino fundamental, isso trará um benefício à educação como um todo”, frisou.

“Após análise dos resultados da avaliação diagnóstica e do simulado, a escola realizou oficinas, revendo os conteúdos trabalhados”, disse a diretora do Colégio João XXIII, Maria Lindacy Frasão.

Para a coordenadora pedagógica, Adelita Rosa dos Santos, “trabalhar o realinhamento com todos os alunos é um meio de reforçar o conteúdo para que a aprendizagem ocorra de forma efetiva, utilizando atividades diversificadas como oficinas, debates, trabalhos em grupo”, explicou.

Professor de Ciências, Anderson Roberto de Oliveira ressaltou a importância da ação. “O realinhamento faz com que as conquistas sejam multidisciplinares, hoje noto progresso nos meus alunos em relação aos cálculos e na associação de disciplinas interligadas”.

A professora Jarine Martins de Andrade trabalhou de forma dinâmica para que os alunos se sentissem motivados para aprender, respeitando as peculiaridades de cada um. “Trabalhamos com interpretações, leitura de textos, documentários, filmes e gravamos diversos vídeos para que os alunos pudessem mostrar suas experiências além do espaço escolar, com o objetivo de sair da metodologia tradicional”, frisou a docente de biologia.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.