Wanderlei Barbosa (SD)
Wanderlei Barbosa (SD)

O retorno das aulas em Palmas foi tema do discurso do deputado Wanderlei Barbosa (SD) na sessão desta terça-feira, 20, na Assembleia Legislativa. O parlamentar comemora o fim de greve, mas critica o pedido de prisão feito pelo Prefeito Carlos Amasha (PSB)  ao representante legal do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintet), Joelson Pereira.

Wanderlei, que estava em viagem para Brasília participando da mobilização nacional pela Aprovação do Novo Pacto Federativo, disse que quando soube do fato da prisão, lhe causou estranheza a postura do prefeito Amastha com relação ao movimento grevista, apenas porque estavam em busca de seus direitos.

Segundo o deputado, os professores não fizeram em momento nenhum ato de vandalismo durante a manifestação, muito pelo contrário, reivindicaram seus direitos sempre de maneira ordeira, respeitando o patrimônio público, a mobilidade urbana e os direitos dos cidadãos, o que não justificou o pedido de prisão.

O deputado disse ainda que a paralisação dos professores foram para chamar atenção, pois todas as reivindicações dos profissionais da educação do município de Palmas estão dentro da legalidade e são todas pertinentes, dentre elas a climatização das salas de aulas, a retirada de projeto de lei que altera o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) da categoria, o pagamento das progressões e titularidades, eleição para diretor, também a revogação do projeto “Salas Integradas”, que substitui professores por monitores.  “Tem aparelhos de ar condicionado que estão amontoados nas escolas e não mandam instalar, nós moramos numa capital mais quente do Brasil. Não dá para os nossos estudantes ficar em tempo integral na sala de aula sem climatização”, frisou.

Wanderlei Barbosa disse que são esses absurdos que fez com que os professores de Palmas paralisassem, e espera que todas as negociações feitas e aceitas pelo município por meio do Sintet sejam cumpridas, que as aulas voltem ao normal, que tenham suas progressões e que as salas de aulas sejam climatizadas.

“O retorno das aulas hoje me alegra, me satisfaz, a minha reclamação como representante do povo e Presidente da Comissão de Educação desta casa é pelo retorno da educação, mais com qualidade, que nossos professores tenham seus reclames atendidos, que o prefeito aprenda a conversar e dialogar com as pessoas, ele precisa respeitar a manifestação livre de todos os setores do serviço público, que ele possa conversar com o município da mesma forma que ele foi aos palanques e conversou”, conclui.(Ascom)

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.