O deputado Stalin Bucar (PR) usou a tribuna na tarde desta terça-feira, dia 21, para informar a absolvição de seu filho, o advogado Stalin Júnior, da acusação de integrar grupo que realizava fraudes bancárias.

Em 1º de junho de 2011, a Polícia Civil do Tocantins deflagrou a Operação Inconfidente, quando realizou sete mandados de busca e apreensão. Também se investigou o envolvimento do grupo no homicídio de um oficial de Justiça.

Sete anos depois, no dia 20 de julho passado, o advogado foi inocentado pela 4ª Vara Federal da seção judiciária do Tocantins. “Eu estou engasgado por sete anos”, disse o deputado na tribuna.

Bem ao seu estilo direto, o deputado chamou de “bandidos” os delegados responsáveis pela operação. Não faltaram ainda críticas à imprensa. “Quais foram as notas da TV

Jaime Câmara? E da Roberta Tum, que fez juízo de valor sobre o caso? Ela deveria pedir desculpas”, questionou, referindo-se à falta de notícias sobre a absolvição de seu filho.

“Devia ter uma punição mais severa para isso! Tem que haver um instrumento para se proteger o cidadão [contra a possibilidade de abuso por parte de agentes públicos]”, disparou Stalin, visivelmente revoltado com o caso. (Glauber Barros)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.