Produtores rurais dos municípios de Lagoa da Confusão e Cristalândia que se encontram com pendências quanto à legislação ambiental começaram a atender Edital de Convocação de Regularização Ambiental, emitido pela 1ª Promotoria de Justiça de Cristalândia. A intenção é que sejam firmados acordos, por meio dos quais os empresários do setor agroindustrial assumam o compromisso, perante o pelo Ministério Público Estadual (MPE), de regularizar suas demandas, evitando que os casos sejam levados à Justiça.

Nesta segunda-feira, 6, o Promotor de Justiça Francisco Brandes Júnior recebeu representantes de dois produtores rurais, que discutiram os termos para a formalização de possíveis acordos.

A iniciativa do Ministério Público visa alcançar, principalmente, grandes empresas do ramo do agronegócio que têm sua atuação vinculada à Bacia do Rio Formoso.

No Edital de Convocação de Regularização Ambiental, a Promotoria de Justiça pede que os produtores apresentem, espontaneamente, diagnósticos ambientais no que se refere a áreas degradadas e atividades poluidoras, nos quais haja confissão detalhada dos fatos em desacordo com a legislação ambiental. Caso necessário, os diagnósticos serão confrontados com laudos técnicos do próprio MPE.

A convocação é válida também para quem tenha procedimento investigativo em seu desfavor instaurado pela 1ª Promotoria de Justiça de Cristalândia, inclusive no que se refere a atividades rurais ou agroindustriais que afetem os recursos hídricos relacionados à Bacia do Rio Formoso.

No edital, a Promotoria de Justiça também abre possibilidade para que órgãos públicos, associações civis, grupos acadêmicos, entre outros, possam contribuir com os acordos, por meio de laudos, pareceres, relatórios, inspeções e outros.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.