Integrando as festividades em comemoração à padroeira da cidade, Nossa Senhora da Consolação, a Diocese juntamente com a Prefeitura de Tocantinópolis promoveu na manhã deste sábado (11), procissão fluvial no Rio Tocantins. Após 53 anos, o evento religioso teve sua retomada ano passado trazendo de volta as celebrações na Ilha da Santa.

Movidos pela tradição, fé e cultura, centenas de fiéis e devotos se reuniram no Porto dos Limões já nas primeiras horas da manhã para participar da tradicional procissão. Uma equipe da Diocese providenciou a ornamentação das embarcações participantes.

Fogos e cantorias religiosas animavam o cortejo dos barcos rumo a Ilha da Santa, que traz em seu pedestal, a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes. Um dos momentos marcantes foi desembarque da imagem de Nossa Senhora da Consolação seguida por religiosos acompanhados pelo bispo Dom Giovane, até o altar montado para a realização de missa campal.

O prefeito Paulo Gomes acompanhou o trajeto e enalteceu a festa religiosa como um dos eventos importantes realizados na cidade, tendo em vista se tratar do resgate da cultura local. “Foi uma grande demonstração de fé e resgate da cultura religiosa de nosso município. Pelo segundo ano consecutivo tivemos a grata satisfação de realizar esse momento, o qual foi realizado por nossos antepassados e que hoje, certamente, estamos rememorando essa tradição”, disse o prefeito.

Ao celebrar a missa, o bispo Dom Giovane destacou sobre a importância de realizar o evento, no qual tem como objetivo preservar o rio, bem como pedir a interseção junto as divindades religiosas proteção ao Rio Tocantins. “Cabe a todos nós preservar esse majestoso Rio Tocantins, que há alguns anos vem sofrendo e tendo sua capacidade de água reduzida”, destacou.

Encerrando a programação, a Prefeitura ofertou um delicioso e saudável café da manhã para todos os participantes do evento.

Incentivo à cultura

Construída na religiosidade cristã e tendo sua história iniciada há 200 anos, Tocantinópolis traz em sua essência uma fé enigmática e, a Prefeitura como forma de incentivo à cultura local traz de volta esse evento marcante na história do município, que por razões do destino foram esquecidos ou mesmo deixados de lado pela comunidade. (Dirceu Leno)

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.