Na primeira sessão após o recesso parlamentar, realizada na manhã desta terça-feira, dia 5, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga prováveis desvios de recursos no Igeprev aprovou dois requerimentos de autoria do deputado Sargento Aragão (PROS). Em uma das solicitações os parlamentares homologaram a convocação do atual presidente do Instituto de Previdência do Tocantins, Francisco Sales Barbosa.

A data da vinda de Francisco será agendada na próxima sessão da CPI, que ocorrerá na manhã de terça-feira, dia 12. A comissão requer esclarecimentos acerca das aplicações financeiras do instituto, bem como das providências tomadas em face dos resultados das auditorias realizadas pelo Ministério da Previdência Social (MPS).

O outro requerimento solicita envio de informações confirmando a existência de documentos apreendidos e que estão em poder da Polícia Federal e, se positivo, a sua disponibilização à CPI.

Entre o material requisitado está uma agenda atribuída ao doleiro Fayed Antoine Traboulsi, que sugere o repasse de dinheiro a políticos e empresários de todo o país, dentre eles alguns do Tocantins, e o ex-gestor do Fundo de Previdência do Estado do Tocantins, Rogério Villas Boas. (Elpídio Lopes)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.