A Polícia Federal de Marabá-PA apreendeu, na madrugada do último domingo (3), aproximadamente 150 quilos de pasta base de cocaína, avaliada em R$ 1 milhão, em Sapucaia, a 211 km de Marabá.  Com o entorpecente, que estava escondido em um compressor de ar, foram presos Valter Machado Soares Luiz, de 28 anos; Amauri Rodrigues da Silva, 24; e Valdete Prates Luiz, de 54 anos.

Os homens levavam a droga, que estava dividida em 34 tabletes de pasta base e 12 de cloridrato, em uma caminhonete Mitsubishi Triton, com placa de Rondônia, disfarçada com adesivos de uma empresa de manutenção de máquinas pesadas. Conforme o agente Juscelino Nunes, da PF, a apreensão ocorreu em decorrência de uma denúncia realizada na sexta-feira (8).

Conforme o telefonema, recebido durante o plantão, uma caminhonete estaria se deslocando com grande quantidade de droga para Marabá pela Rodovia PA-150. “Recebemos a denúncia com detalhes sólidos e que levaram a equipe a diligenciar na região para tentar achar o veículo. Desde sexta estávamos nas cidades da redondeza e próximo à Sapucaia, na PA – 150, o carro foi identificado”, informou.

Ainda conforme ele, foi realizada a abordagem e, em rápida entrevista com os acusados, descobriu-se que a denúncia era verdadeira. “A história dos três não batia, então fizemos uma vistoria e identificamos um compressor de ar com peso superior ao normal, todo com soldas e pintura nova e acreditamos que poderia ter entorpecente dentro dele”.

A caminhonete e o compressor foram apreendidos e encaminhados, junto com os três suspeitos, para a delegacia. Com a ajuda do Corpo de Bombeiros, os policiais federais conseguiram abrir o compressor, dentro do qual encontraram 46 pacotes de droga.  “Pelas características é pasta base de cocaína e que seria comercializada nesta região, possivelmente a maior parte em Marabá”, disse.

Sobre a identificação empresarial do veículo, o agente comentou que esta foi a primeira vez que a equipe fez uma apreensão desta natureza. “É um dado interessante porque é a primeira vez que pegamos droga dessa forma. Os presos informaram que essa empresa não existe e que inventaram uma marca laranja. Eles fizeram todo um layout e isso tudo tentando ludibriar a fiscalização, mas estamos acostumados a trabalhar com isso e nada passa despercebido”.

Ainda segundo o agente, a placa proveniente de Rondônia também chamou a atenção, já que o estado faz fronteira com países conhecidos como grandes produtores de cocaína. “O que chamou ainda mais a atenção porque é uma região de fornecimento”, finalizou. Os três presos foram autuados em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e o entorpecente encaminhado para perícia.(Luciana Marschall)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.