Na operação desencadeada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, 14 de junho, para apurar o uso da máquina pública na eleição suplementar em favor do governador interino e candidato, Mauro Carlesse (PHS), foi feita uma verdadeira varredura no Palácio Araguaia.

No local, foram buscadas provas de utilização de servidores públicos e a própria estrutura física do governo para ações da campanha de Carlesse. A PF foi na Secom (Secretaria da Comunicação), Secretaria da Casa Civil, gabinete do Governador e outros órgãos localizados no Palácio Araguaia. A PF cumpre ordem judicial, que teve parecer favorável do Ministério Público.

O uso da máquina vem sendo investigado há muitos dias pela Justiça e foi tema de várias reportagens na imprensa. Ao todo, foram mobilizados mais de 50 policiais, divididos em dez equipes. Esta é a segunda vez que a PF precisa cumprir ordem judicial contra o governo Carlesse pela mesma suspeita. No dia 28 de maio, a PF já havia feito uma operação no dia 28 de maio por suspeita que o governo estaria desrespeitando ordem judicial que proibia pagamentos não prioritários.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.