Pecuaristas recolheram aos cofres do Estado este ano montante de R$ 8,9 milhões
Pecuaristas recolheram aos cofres do Estado este ano montante de R$ 8,9 milhões

O imposto cobrado pelo Estado diretamente nas atividades de pecuária e agricultura não para de crescer no Estado. Conforme dados da Secretaria da Fazenda (Sefaz), disponíveis nas planilhas oficiais do site da pasta, as duas atividades pagaram, de janeiro a abril deste ano, o montante de R$ 11.061.932 de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Deste total, R$ 8,69 milhões correspondem à pecuária. Em comparação com o mesmo período do ano passado, quando o Estado arrecadou R$ 6,64 milhões com a pecuária, o aumento foi de 30,79%, o segundo maior em todas as atividades econômicas do Estado, atrás apenas do setor de energia elétrica que teve elevação de 37,74%.

Os agricultores do Tocantins também pagaram mais impostos nos primeiros quatros meses desse ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Ao todo, os agricultores do Estado pagaram R$ 2,36 milhões de ICMS no primeiro quadrimestre deste ano, enquanto que nos primeiros quatro meses do ano passado o valor ficou em R$ 1,88 milhão. Em valores absolutos, o aumento foi de R$ 482 mil, o que percentualmente significa 25,60% acima da média

No geral, o Tocantins arrecadou R$ 645,4 milhões no primeiro quadrimestre de 2015 com o ICMS, valor 10,08% superior aos R$ 586,3 milhões arrecadados no mesmo período do ano passado. Desta forma, percentualmente a pecuária pagou um percentual três vezes maior de imposto que a médias das demais atividades do Estado, enquanto a agricultura arcou com duas vezes e meia a mais.

REPRESENTATIVIDADE

No ano passado, juntas a pecuária e a agricultura representaram 1,69% do total da arrecadação de ICMS do Tocantins, conforme o Norte Agropecuário mostrou com exclusividade no dia 17 de maio. Agora, em 2015, o percentual é um pouco maior, 1,72%. Com a elevação percentual registrada nos primeiros quatro meses, é possível que as duas atividades cresçam em representatividade.

IMPOSTOS

Conforme o Norte Agropecuário já assinalou em edições anteriores, é importante ressaltar que o valor de ICMS gerado diretamente pela agricultura e pecuária não é único oriundo das duas atividades, que precisam movimentar a cadeia produtiva com compra de equipamentos, insumos, aluguel de fretes entre muitos outros. Todas essas demais atividades, obviamente, também geram ICMS ao Estado.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.