Diana Tolstova, de 30 anos, morreu nos braço do marido Maxim, após passar por detector de metal em aeroporto e seu marca-passo parar de funcionar de maneira correta
Diana Tolstova, de 30 anos, morreu após passar por detector de metal em aeroporto e seu marca-passo parar de funcionar de maneira correta

Um marido foi deixado em lágrimas após sua esposa morrer ao passar por um detector de metal em um aeroporto, ocasionando em um mal funcionamento do marca-passo da vítima.

Diana Tolstova, de 30 anos, e seu marido Maxim, de 33, estavam em um aeroporto no sul da Rússia quando a mulher entrou em colapso depois de passar pelo detector.

Acredita-se que as ondas eletromagnéticas causaram o problema.

Médicos do aeroporto foram chamados para ajudar Diana que supostamente sofria de uma condição cardíaca desconhecida mas não conseguiram responder a tempo e ela morreu.

Desolado, Maxim disse: “Quando chegamos ao portão de embarque, ela começou a sentir tonturas e desmaiou repentinamente. Peguei-a em meus braços e pedi ajuda médica. Demorou alguns minutos antes de os médicos do hospital chegarem, e quando estavam lá não sabiam o que fazer. Eles não lhe deram qualquer tipo de primeiros socorros e não chamaram uma ambulância. Minha bela Diana morreu em meus braços.”(R7)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.