Vicentinho Alves

Senador desde janeiro de 2011, o candidato a governador na eleição suplementar do Tocantins Vicentinho Alves (PR) passou dois anos inteiros do seu mandato, 2017 e 2014, sem fazer um discurso, fala ou pronunciamento sequer. Durante esses seus quase sete anos e meio como senador, o parlamentar tem apenas 37 registros de falas nos microfones da Casa.

Ao todo, nesse mesmo período, o Senado realizou 1.465 sessões, entre reuniões ordinárias deliberativas, não deliberativas, extraordinárias e especial para homenagens.

Os números de Vicentinho são os segundos piores de todos os 14 senadores com oito anos de mandato da região Norte do País, só superando os registrados por Jader Barbalho (PA). No entanto, além dos afastamentos por motivo de saúde, Jader Barbalho tem um mandato menor que o de Vicentinho, pois apenas conseguiu tomar posse no Senado no final de 2011, após batalha judicial travada no STF (Supremo Tribunal Federal).

Vicentinho é considerado um parlamentar de baixo clero na Casa, ou seja, aqueles que não têm influência, não concedem entrevistas aos principais veículos de comunicação e não propõem matérias relevantes. Contudo, mesmo para senadores do baixo clero, seus números estão muito aquém da média. Tirando Jader, todos os outros congressistas se manifestaram pelo menos cinco vezes mais que o senador-candidato.

Ausência e leitura de requerimentos de outras siglas

Os dois anos inteiros sem Vicentinho ter falado uma vez sequer nos microfones do Senado (2017 e 2014) tiveram juntos 361 sessões. Além de praticamente não se pronunciar nas sessões do Senado, as poucas intervenções costumam ser sem relevância política. Neste ano, por exemplo, foram apenas duas falas, uma delas para comunicar afastamento para disputar a eleição suplementar.

Em 2016, o sistema de pronunciamentos do Senado registra nove intervenções do senador-candidato, mas seis delas foram leituras de requerimentos de partidos políticos por ocasião do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff, pois Vicentinho substituía o secretário-geral e apenas cumpriu a missão regimental. Não eram, portanto, discursos seus ou propostas de sua autoria.

Ao chegar ao Senado, em 2011, Vicentinho tinha uma atuação mais enfática, discursando 13 vezes naquele ano, com alguns assuntos importantes, como detalhes do Código Florestal, importância das hidrovias e eclusas e, temas específicos, como o aniversário do Estado do Tocantins e a jornada de trabalho dos aviadores. Nos anos seguintes, entretanto, Vicentinho reduziu suas falas no Senado – 6 em 2012, 2 em 2013 e nenhuma em 2014.

Para verificar os relatórios dos pronunciamentos do senador Vicentinho Alves basta acessar o link https://www25.senado.leg.br/web/senadores/senador/-/perfil/4763, clicar em pronunciamentos e ir verificando ano a ano.

Senador que não apresenta propostas

Além do silêncio quase total no Senado, Vicentinho tampouco tem atuação de apresentação de propostas. Pelo contrário, seu trabalho está entre os menos relevantes do Norte do Brasil. Dos 14 senadores da região, o candidato a governador na eleição suplementar do Tocantins é o quatro que menos apresentou propostas na casa. No Estado, ele é o último, mesmo comparando apenas com o segundo mandato de e Kátia Abreu (iniciado em 2015) e levando em conta que Ataídes de Oliveira possui dois anos a menos no cargo que Vicentinho, pois só assumiu o posto após a morte de João Ribeiro no final de 2013.

Vicentinho é senador desde janeiro de 2011. Durante todo esse tempo, apresentou apenas 95 proposições, entre elas 29 projetos de lei e 6 propostas de emenda a Constituição. Contudo, mas de 40 de suas preposições são simples requerimentos.

Dos três senadores da região Norte com atuação pior que a de Vicentinho, aparece Jader Barbalho. Os outros dois são Ivo Cassol (RO) e Sérgio Petecão (AC).

A atuação e os números de cada senador podem ser acompanhados no site do Senado, neste link: https://www25.senado.leg.br/web/senadores/em-exercicio. Para saber quantas preposições tem cada um, basta clicar no nome do congressista.

Em anexo, confira quadro detalhado com os números dos senadores do Norte do país com oito anos de mandato. Na primeira planilha, os dados sobre apresentação de preposições. Na segunda planilha, o quadro com a quantidade de pronunciamentos e discursos.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.